Resenha #517: A Trama Perdida - Genevieve Cogman (Morro Branco)

Share:
Título: A Trama Perdida
Título Original: The Lost Plot
Autor: Genevieve Cogman
Série: The Invisible Library #4
Páginas: 432
Ano: 2019
Editora: Morro Branco
Sinopse: Quando a própria Biblioteca está ameaçada, como equilibrar a disputa entre a ordem e o caos?
No quarto volume da série A BIBLIOTECA INVISÍVEL, Irene se vê em uma Nova York dos anos 1920, onde a Lei Seca impera, fedoras, vestidos de melindrosas e submetralhadoras Thompson estão na moda, e intrigas estão a todo vapor. Os intrépidos bibliotecários Irene e Kai encontram-se no meio de uma competição entre dragões e parece que outro jovem bibliotecário envolveu-se na disputa. Se não conseguirem tirá-lo desta situação, sérias repercussões políticas se abaterão sobre a misteriosa Biblioteca. E o equilíbrio deste jogo de poder entre grandiosas facções poderá desencadear uma guerra.
Irene e Kai se veem em uma corrida contra o tempo (e dragões) em busca de um livro raro. Eles enfrentarão gângsteres, chantagens e sistemas de segurança diabólicos. E, se essa missão não acabar bem, poderá ter implicações desastrosas para o trabalho de Irene. E, consequentemente, para sua vida...


ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou as resenhas anteriores, pode conter spoiler

Chegamos ao quatro livro da série A Biblioteca Invisível. Com uma trama rápida e com muita ação, A Trama Perdida se tornou o meu favorito até então.

Não canso jamais de elogiar Irene Winters. Já chega ser um tanto chato toda resenha ficar repetindo o quanto amo sua inteligência, sensatez e raciocínio rápido. Nesse volume, ela cai de paraquedas no meio de uma competição entre dragões e a bibliotecária consegue articular planos para resolver toda a situação.

Neste livro, toda a história se passa em uma Nova York dos anos 20. Nas descrições rápidas da autora, somos ambientados em todo o glamour e colorido da cidade na época, assim como Irene. Acho bem legal a autora não ficar presa somente a um pano de fundo na série. Nos EUA, os anos 20 foi marcado de gangues e máfias disputando território, assim como A Lei Seca; e claro que esses detalhes não poderiam faltar e é justamente o que promove parte da ação do livro.


Aqui, Genevieve se aprofunda mais na política dos dragões. A Biblioteca é tida como neutra de interferir em qualquer situação, seja envolvendo dragões ou feéricos, mas um jogo de conspiração e chantagem faz com essa fama da instituição seja maculada. Irene já é um nome famoso e, por sua associação com Kai, ela se vê sendo um peão em um jogo mortal.

Apesar do vilão-mor, Alberich, ter sido deixado um pouco de lado, gostei muito desse foco nos dragões. Sabemos que eles são mais ligados a mundos onde a ordem e a lógica prevalece. Assim como qualquer corte e reino, temos essas picuinhas entre os reis e rainhas, questões políticas de como proceder e não proceder no território de outro e por aí vai... Desde o início da série, vemos como Irene teme o que sua associação com Kai pode gerar para a neutralidade d'A Biblioteca e aqui vemos um pouco dessas consequências.

Inclusive, Irene e Kai são aqueles tipos de personagens que se continuar somente na amizade, irá nos agradar bastante. O relacionamento deles é bastante desenvolvido na lealdade, confiança e no conhecimento que um sempre estará ali pelo outro, para o que der e vier. Desde o primeiro livro vemos como os dois são atraídos um pelo outro. Por Irene estar em uma posição de superior a Kai (visto que ele foi designado como aprendiz dela), ela não dá vazão a essa atração, porém em nenhum momento ela se deixa entrar em negação em relação ao que sente por Kai. Já ele, bem.. qualquer oportunidade de verbalizar seu interesse na bibliotecária é bem vinda.

Essa questão do romance sempre foi trabalhada em segundo plano. Não temos nenhuma declaração muito ativa, mas todas as ações de Irene e Kai reflete o quanto se importam um com o outro e o que sentem. Por isso o acontecido aqui não me foi de muita surpresa; inclusive já não aguentava mais a espera.

Terminei A Trama Perdida sedenta pela continuação, mas ainda não temos previsão de quando a Morro Branco irá lançar em terras brasileiras.

Resenhas anteriores
Livro 1 - A Biblioteca Invisível (The Invisible Library)
Livro 2 - A Cidade das Máscaras (The Masked City)
Livro 3 - A Página Em Chamas (The Burning Page)

3 comentários:

  1. Oi Lu

    A Morro Branco lança as continuações bem rapidinho, né? Quem dera todas fossem assim! hahaha
    Que bom que a série tem correspondido as suas expectativas, tomara que o próximo seja bom também.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, ao que parece essa série é muita boa, todos os volumes bem elogiados!Que bom que estejam endo boas leituras!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)