Resenha #487: Rebel - Marie Lu (Rocco Jovens Leitores)

Título: Rebel
Título Original: ---
Autor: Marie Lu
Série: Legend #4
Páginas: 302
Ano: 2019
Editora: Rocco Jovens Leitores
Sinopse: A verdade se tornará uma lenda. Os opostos estão perto do caos. E do caos e da lenda surgirá um campeão. Mas sempre haverá o momento do rebelde.
Eden Wing tem vivido na sombra de seu irmão por anos. Daniel “Day” Wing é um herói, o garoto das ruas que salvou a República. Mas dez anos depois da revolução, Day só quer viver seus dias em paz e manter Eden salvo.
Rebel é o novo sucesso da chinesa radicada no estados unidos Marie Lu. Quarto volume da série Legend, o livro acompanha os irmãos Wing, Daniel e Eden, agora radicados em Ross City, paraíso tecnológico na Antártica, tentando deixar para trás o passado na República.
Para desespero de Daniel, Eden cresceu e começa a trilhar seu próprio caminho e escrever a sua história. Com a promessa de um futuro brilhante, seja em Ross City ou na República, Eden pode colocar tudo a perder na busca pela sua própria identidade e enfim sair da sombra do famoso irmão.
Ao participar de uma corrida de drone na Cidade Inferior, evento ilegal, Eden conhece o perigoso Dominic Han, e sua vida muda de vez. Apresentado aos planos do criminoso, Eden tem dúvidas se as ideias de Han não são as melhores para Ross City, e seu trabalho é a chave para uma revolução.
Agora, Eden precisa da ajuda de Daniel para salvar a cidade. E é a hora dos irmãos se entenderem e aceitarem que não são mais os mesmos garotos de dez anos atrás.
Marie Lu volta ao universo distópico de Legend em busca de um encerramento. E com o ritmo alucinante característico da série, consegue muito mais que isso. Com Rebel, os fãs de “Day” Wing podem matar a saudade de seu herói e descobrirem que o irmãozinho Eden cresceu e está altura do legado do irmão mais velho. Rebel é o livro que faltava para fechar com chave de ouro uma série sensacional.



ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou as resenhas anteriores, pode conter spoiler

Seis anos após a conclusão em Champion, Marie Lu retorna ao seu universo distópico com Rebel. Dessa vez, os holofotes de Day (agora sempre referenciado por Daniel) e June são divididos com Éden, irmão mais novo de Daniel. Aos que são traumatizados com Tahereh Mafi, Marie Lu já deixou explícito que somente irá escrever esse livro no universo Legend e pronto.

Em Rebel, os capítulos agora são alternados entre os irmãos Wing. A história começa exatamente um mês depois do final de Champion e você já sente uma baita diferença, não somente na relação entre os irmãos, mas na história e escrita da autora.

A narração de Éden me deixou com sentimentos contraditórios. Enquanto eu realmente gostei de saber mais como ele se sente, principalmente por sempre estar à sombra de Daniel, suas motivações não conseguiram ganhar minha simpatia. Sim, ele realmente é um rebelde, porém quase um rebelde sem causa.

Já da parte das narrações de Daniel, gostei bastante de saber como o personagem se encontra, depois de tudo que passou. No final de Champion, vemos como June passou os últimos 10 anos; aqui, apesar de não ser tão descritivo, pelo menos sabemos como ele se sente em vista às memórias perdidas.


Um detalhe que me incomodou foi a relação entre os irmãos. Se você for ler Rebel após ler A Vida Depois de Legend, vai sentir uma mudança bastante abrupta entre os dois. Foi como se, nesse um mês entre o conto e esse livro, repentinamente se abrisse um abismo entre os dois, da água pro vinho. Ambos ficam muito em suas cabeças e não dialogam, o que gera bastante conflitos desnecessários. Porém, quando uma ameaça se sobressai em Ross City, os dois deixam esses conflitos de lado, principalmente da parte de Daniel e sua superproteção em relação à Éden.

Senti falta de uma narração da parte de June, mas depois lendo os agradecimentos da Marie Lu, até que entendi isso não acontecer. Ela tem sua participação na história e suas interações com Daniel ainda são de deixar com o coração apertado, visto que agora os dois estão tentando (re)encontrar o caminho de volta para seu relacionamento.

Quanto ao vilão, assim como as motivações de Éden, foram bem fracas. Na verdade toda sua construção faltou um pouco mais de desenvolvimento. Toda essa questão das diferenças de Níveis (que é uma baita metáfora para as diferenças sociais) poderia trazer muitas outras discussões, mas tudo ficou muito superficial.

Nos agradecimentos, a autora comenta que a história de Rebel nasceu quando ela estava finalizando Champion. Infelizmente ele não esteve à altura dos seus anteriores, mas ele veio para fechar todas as pontas soltas, principalmente em relação à Day e June. Meus pais tiveram o final que mereceram e finalmente pude terminar um livro dessa série sem ter meu coração partido de dor e angústia por esses dois.

Resenhas anteriores
Livro 1 - Legend
Livro 2 - Prodigy
Livro 3 - Champion

2 Comentários

  1. Oi, Lu! Tudo bom?
    Depois do que tu comentou comigo, eu até quero me arriscar lendo esse livro. Não sendo o desastre abismático que foi o da Tahereh, tamo junto UHHUASHUASHUSAHUSAUHSA apesar de achar o fim de Champion impecável e um dos meus favoritos da vida, ver mais um pouquinho sobre eles pode ser bom!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bem?
    Gostei da sua resenha mas, acho que não é o meu momento para essas leituras no momento, gostei da sinopse e amo entrar em outros gêneros literários mas, não é o meu momento de entrar nesse.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)