Resenha #479: Prodigy - Marie Lu (Rocco Jovens Leitores)

Share:
Título: Prodigy
Título Original: ---
Autor: Marie Lu
Série: Legend #2
Páginas: 303
Ano: 2014
Editora: Rocco Jovens Leitores
Sinopse: Considerada pelo público e pela crítica internacional uma das melhores sagas de distopia já publicadas, a trilogia Legend, da chinesa radicada nos EUA Marie Lu, conquistou leitores de diversas partes do mundo ao acompanhar o romance improvável entre dois jovens de origens distintas numa realidade opressora.
Depois de descobrir, no primeiro livro da série, as medidas extremas que o governo da República é capaz de adotar para proteger alguns segredos, no segundo volume da saga, Prodigy, June e Day assumem a tarefa de assassinar o novo líder político da nação. Mas será que este é o melhor caminho de levar a cabo uma revolução e dar voz ao povo da República?


ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou as resenhas anteriores, pode conter spoiler

Em Prodigy, vamos acompanhar June e Day enfrentando não somente as consequências de seus atos ao final de Legend, mas também as consequências de todos os acontecimentos desde que as suas vidas se colidiram

Na contracapa do livro tem uma crítica comentando que, com este livro, Marie Lu conseguiu vencer a maldição do segundo livro. E não mentiu. Prodigy circula entre as melhores continuações/segundo livro de séries que já li na vida.

Agora June e Day são fugitivos da República e estão procurando apoio em qualquer coisa para poder sobreviver. Além de lidarem com o fato de muitos estarem interessados em utilizá-los a seu favor ou simplesmente matá-los, também vemos os dois analisarem seu relacionamento e o impacto que trouxeram para a vida de cada um.

Amo o fato como June é bastante racional, ao mesmo tempo muito sensível. Realmente ela é um prodígio, sempre alerta a todos os detalhes ao seu redor. Mesmo decepcionada com tudo o que descobriu sobre a República, ela ainda possui um ótimo senso de moral e confia bastante em seu instinto. Por outro lado, ela sabe que seu relacionamento com Day é uma corda bamba, visto que a vida do maior procurado da República começou a desmoronar depois que a conheceu.

Também amo o modo como o Day tenta tacar o foda-se para a República, mas ainda é preocupado com seus habitantes, pessoas como ele que sofreram por conta de um governo falho e corrupto. Apesar de reconhecer seus sentimentos por June e saber que ela se arrepende de tudo que aconteceu, ele não consegue separar/esquecer o fato que sua família se foi por sua culpa. Imagina o conflito interno que isso gera…


Marie Lu consegue equilibrar muito bem as cenas de ação com o romance e seus questionamentos. Prodigy tem um ritmo eletrizante do início ao fim, sempre a te deixar roendo as unhas de ansiedade. Quanto ao romance - no caso meio que a falta dele, já que os dois passam mais da metade do livro separados e quando estão juntos, basicamente estão lutando por suas vidas - suas partes acontecem no momento certo, mostrando que nenhum dos dois esquecem o que June representa da vida de Day e o quanto isso é difícil de superar, quanto mais pensar em um futuro juntos.

Da primeira vez que li confesso que fiquei bem surpresa com o plot twist nesse livro e nessa releitura percebi que Marie já jogava pistas sobre o que realmente estava acontecendo. Assim como June, eu sempre achei que havia algo de errado com os Patriotas, mas eu estava enganada quanto ao seu resultado.

Assim como Prodigy é uma das melhores continuações, o seu final também é um dos mais destruidores que já li na vida e dessa vez não foi diferente. Todas as coisas ditas são bastante coerentes com tudo que já aconteceu entre June e Day até aqui, mas ainda assim não deixou de ser um final de partir o coração e torcer para que tudo se ajeite em Champion.

Resenhas anteriores
Livro 1 - Legend

4 comentários:

  1. Amei sua resenha, Luiza. Nunca pensei que fosse me atrair por um livro assim, mas fiquei doida para conhecer essa história! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu! Tudo bom?
    Meu deus como eu tenho saudade dessa história! June e Day roubaram tanto meu coração que nenhuma distopia depois deles foi capaz de conquistar de volta. Só não sei se tô com coragem de ler o novo, trauma da Tahereh...

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Sempre esbarro com esse livro por aí, mas, ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre. Pelos seus comentários parece ser uma leitura agradabilíssima e com certeza me deu vontade de ler também.
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu li apenas Legend e sou doida para ler Prodigy. Gostei muito da escrita da autora e da forma como ela desenvolveu a história.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)