Resenha #633: É Assim Que Se Perde A Guerra Do Tempo - Amal El-Mohtar & Max Gladstone (Suma)

Título: É Assim Que Se Perde a Guerra do Tempo
Título Original: This Is How You Lose the Time War
Autor: Amal El-Mohtar & Max Gladstone
Série: ---
Páginas: 192
Ano: 2021
Editora: Suma
Sinopse: Uma história que atravessa tempo e espaço para narrar o destino de duas viajantes do tempo rivais que se apaixonam e precisam mudar o passado para garantir um futuro juntas.
Entre as cinzas de um mundo em ruínas, uma soldada encontra uma carta que diz: Queime antes de ler. E assim tem início uma correspondência improvável entre duas agentes de facções rivais travando uma guerra através do tempo e espaço para assegurar o melhor futuro para seus respectivos times. E então, o que começa como uma provocação se transforma em algo mais.
Um romance épico que põe em jogo o passado e o futuro. Se elas forem descobertas, o destino será a morte. Ainda há uma guerra sendo travada, afinal. E alguém precisa vencer.

*ARC recebida através do NetGalley em troca de uma opinião honesta*


É Assim Que Se Perde a Guerra do Tempo é um livro que deu o que falar desde que a Suma anunciou seu lançamento. Uma espécie de Romeu e Julieta sci-fi sáfico edition, foi uma leitura bem interessante.

Em pouco menos de 200 páginas, vamos acompanhar a troca de cartas entre Red e Blue, duas agentes de organizações inimigas. O que começou como uma simples provocação, evolui para uma amizade inesperada chegando a um sentimento mais inesperado ainda.

A forma como a história foi contada aqui é bem interessante. Narrado em terceira pessoa, ora focando em Red, ora focando em Blue, temos tanto narrações das duas encontrando suas respectivas cartas como as cartas propriamente ditas. Essa alternância de narração deixa a leitura com um bom ritmo.


De início a história pode ser confusa, já que você cai de paraquedas na situação. Não tem uma explicação propriamente dita do que seria a Agência (organização de Red) ou Jardim (organização de Blue), mas durante o desenvolvimento os autores soltam informações sobre as duas agências serem inimigas e estarem se enfrentando há um bom tempo. Ambas possuem agentes que viajam no espaço-tempo por filamentos para cumprir missões. Por isso, se você veio aqui procurando uma história sci-fi, melhor ir baixando as expectativas já que tudo é focado no romance das duas.

Eu gostei bastante das protagonistas. Mesmo não as conhecendo muito profundamente, você consegue se apegar nas personagens. As duas são um pouco opostas, sendo Red um tanto pragmática e direta e Blue com uma personalidade mais altiva, e esse contraste pode ser percebido nas cartas que elas redigem.

Há uma terceira personagem que se relaciona com as duas e achei bem interessante sua origem. Inclusive essa personagem e acontecimentos na reta final foram grande surpresas, sendo bem desenvolvidos. A escrita dos autores, mesmo sendo um pouco lírica e cheia de metáforas com descrições um tanto confusas, ainda assim achei bem fluída.

Apesar de ter curtido a história, achei que faltou algo no romance em si. Certo que entre o envio das cartas, há momentos que se passa muito tempo, mas o nascimento desse sentimento foi um pouco brusco na minha opinião. Senti que faltou um pouco mais de desenvolvimento pelo fato delas estarem se correspondendo por cartas o tempo todo e nunca interagirem cara a cara. 

Outro ponto que pode não agradar algumas pessoas é o final brusco porque você realmente não espera que termine bem ali, mas achei que combinou com a história contada. Fora esses detalhes, É Assim Que Se Perde A Guerra Do Tempo foi uma experiência de leitura bem interessante.

9 Comentários

  1. Pelo titulo e pela ideia geral do texto fiquei com vontade de ler... Eu gosto desse tipo de viagem literária, tenho muito desse tipo de narrativa na estante. Fiquei com a sensação de ter deixado passar, estou tão desatualizada dos lançamentos que fico chocada.

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante do artigo, muito bom mesmo! Estou amando ler seus artigos e compartilhar com os amigos!


    Meu Blog: Resultado do Triângulo da Sorte

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia até então, mas já vi que envolve elementos que eu adoro, então espero dar uma chance.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lu

    Eis aqui o livro que fez eu me sentir burra. Foi a maior brisa alucinógena e é isso aí! hahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu ^^
    Imagino a sensação de estarmos perdidos ao começar a história direto com cartas haha mas achei super interessante a ideia. Que pena que o lance do romance não foi passado como deveria.
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Fiquei com muita vontade de ler esse livro, os fatores que compõe o enredo parece tornar a leitura sublime... Gostei bastante de seus comentários!
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Amei a resenha. Eu não sou muito fã de livros que não ambienta o leitor logo de cara, como sou mais lerda, sinto que perdi algo durante a leitura ou até li errado.
    Fiquei curiosa para ver a dinâmica entre os personagens e saber como termina.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ei, Lu, tudo jóia? O livro parece ter muitos altos e baixos, mas a capa é lindíssima! Além disso o contexto todo da história é muito diferente e inovador, mas realmente tem algumas coisas na história que não me agradam kkk! Mas que bom que leitura lhe agradou apesar dos pesares! Beijos


    Books House

    ResponderExcluir
  9. Posso ser sincero? Detestei o livro kkkkkkk mds que livro chato e confuso

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)