Resenha #523: The Steel Prince - V.E. Schwab & Andrea Olimpieri (Titan Comics)

Share:
Título: The Steel Prince
Título Original: ---
Autor: V.E. Schwab (ilustração por Andrea Olimpieri)
Série: Shades of Magic Graphic Novels #1-4
Páginas: 112
Ano: 2019
Editora: Titan Comics
Sinopse*: Escrita pela autora do best-seller nº 1 do New York Times, V.E. Schwab e originado do universo da sequência Shades of Magic, este prequel em quadrinhos totalmente original de A Darker Shade of Magic é perfeito para os fãs de aventuras sangrentas e arrebatadoras e fantasia corajosa!
Mergulhe na emocionante história épica do jovem e arrogante príncipe Maxim Maresh, muito antes de se tornar o rei da Londres Vermelha e pai adotivo de Kell, o líder de A Darker Shade of Magic!
O jovem Maresh é enviado para uma cidade portuária violenta e incontrolável na Costa Sanguínea de Verose, sob ordens estritas de seu pai, o rei Nokil Maresh, para servir no exército militar nessa paisagem sem lei.
Lá, ele encontra um grupo indisciplinado de soldados, uma paisagem sem lei e a presença intoxicantemente mortal da recém-devolvida rainha pirata, Arisa ...


*ARC recebida através do Edelweiss em troca de uma opinião honesta*


A graphic novel The Steel Prince vai acompanhar a vida de Maxim Maresh, rei da Londres Vermelha, na época que ele era somente um príncipe. Ou seja, a história vai se passar alguns anos antes dos acontecimentos da série Tons de Magia.

Esse primeiro volume compila quatro volumes que já haviam sido lançados separados anteriormente. Eu já havia lido separado, mas reli e achei que o entendimento foi bem melhor ao ler todos em sequência.

Após a Londres Preta ter caído, os mundos entre si foram selados por magia. Nesse primeiro volume, Maxim é enviado para uma cidade portuária chamada Verose como castigo por tentar contato com outros mundos. Nesse primeiro arco, vemos a chegada de uma cruel Rainha Pirata e o medo que ela traz junto ao atracar em Verose. Mas Maxim não está disposto a deixá-la continuar com seu reinado de terror.

Logo nesse primeiro volume já percebemos de quem Rhy e Kell herdaram a vontade de quebrar regras e leis. Muito diferente do rei que é mostrado em Tons de Magia, Maxim aqui é um jovem curioso e decidido a voltar a comunicação entre os mundos. De início, eu achei que ele seria um tanto arrogante, mas até que achei mais humilde que o normal para um príncipe.

Arisa, a Rainha Pirata, é cruel e pervesa, ainda mais que seu poder lhe dá margem para amedrontar e controlar toda Verose. A Rainha Pirata organiza uma espécie de torneio cujo prêmio é um fazer parte da sua tripulação. Maxim e Isra (sua futura capitã da guarda) se inscrevem com propósitos diferentes. Isra está com sangue nos olhos, sedenta para ganhar e poder se vingar da pirata. Maxim está ali mesmo só para evitar que sua amiga se machuque no processo e dar um basta na tirania da pirata.


Em alguns momentos dessa HQ, vi muito do Rhy em seu pai mais jovem. A esperança e a vontade de querer fazer o que é justo pelo reino é a mesma nas duas gerações. São essas características que o fazem ir atrás da Rainha Pirata, mesmo pondo em risco sua vida; Maxim não se deixa intimidar pela sua reputação.

Também vemos um pouco mais do entrosamento entre Maxim e Isra. Na trilogia Tons de Magia, Isra se torna uma espécie de braço direito de Maxim durante seu reinado. Gostei muito de ver o início dessa parceria.

Além de acompanhar o que seria o início de uma grande amizade com sua futura comandante de guarda, outro ponto forte nesse primeiro arco é o crescimento de Maxim. Tudo bem que nesse tipo de narrativa é bem difícil ver esse desenvolvimento, mas ao final desse volume ele já não é o mesmo príncipe herdeiro que apareceu na cidade de Verose.

É bem interessante acompanhar essas aventuras do Maxim enquanto príncipe. Na trilogia Tons de Magia, conhecemos um rei controlador e um tanto autoritário, então é legal ver um outro lado dele e descobrir o que aconteceu para que ele se tornasse dessa forma.

Toda esse volume vem acompanhado de lutas, que dá um pouco de ação e tensão na história. Confesso que, pra mim que não sou acostumada a acompanhar graphic novels e HQs, foi um pouco complicado entender como algumas lutas aconteceram (sim, mesmo com a imagem na minha cara!!!!). Apesar disso, foi interessante ver como elas acontecessem e comparar com as lutas que acontecem no Essen Tasch (torneio mágico que acontece em Um Encontro de Sombras).

Esse volume tem uma boa introdução. Não foi dessa vez que vemos a Londres Preta, já que esta já está selada e é mostrado logo no início da história. Apesar de ter ficado confusa em certas sequências de ação e luta, com certeza vou continuar porque estou bem curiosa para saber mais das aventuras que fizeram Maxim Maresh famoso.

* Sinopse traduzida por mim

5 comentários:

  1. Gosto de Graphic Novels, mas tenho pouco acesso a elas. Gostei de conhecer mais sobre esse HQ, e as vezes a gente fica mesmo perdido, mesmo tendo a imagem como referência no livro, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu! Tudo bom?
    Eu amo GN e amo o universo de Tons então tô ansiosa demaaaaais pra conferir esse prequel! Ainda não terminei a trilogia por motivos de a Galera Record adora demorar a terminar suas séries, mas como o 3 sai esse ano tô positiva de que chego no prequel em breve.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Luiza.
    Eu só li o primeiro livro da trilogia e fiquei fascinada pelo universo criado pela autora. Por isso acredito que deve ser muito interessante ler essa história que se passa antes da trilogia. Mas vai saber quando chega aqui. Estou esperando lançar o terceiro para eu ler o segundo faz anos hehe

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oiê, ainda não conhecia mais adorei a resenha. Beijos

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)