Resenha #401: Superfan - Sarina Bowen

Share:
Título: Superfan
Título Original: ---
Autor: Sarina Bowen
Série: Brooklyn #3
Páginas: 294
Ano: 2019
Editora: Independente
Sinopse*: Às vezes a senhora sorte aperta sua mão e às vezes ela bate na sua cara. Às vezes ela faz as duas coisas no mesmo dia.a
Há três anos conheci a garota mais incrível do mundo. Nós dois não estávamos em um bom momento na vida. Então recebi o telefonema - aquele que diz para você pular em um avião para ir ao encontro do seu destino.
Mas a garota foi deixada para trás. Eu não tinha o telefone dela e ela não sabia meu nome verdadeiro.
Enquanto eu me tornei um jogador de hóquei profissional, ela se tornou uma superstar, com discos de platina e legiões de fãs. E um astuto namorado produtor musical que a tratou mal.
Mas o destino ainda não havia acabado conosco. Quando Delilah aparece em um jogo de hóquei, não consigo resistir a fazer contato. A internet quebra quando eu a convido para sair.
Ela pode não se lembrar de mim. Mas seu ex-idiota sim. Ele fará qualquer coisa para nos separar.
Ainda bem que os atletas nunca desistem. Desta vez estou jogando para valer.


Superfan é o mais novo trabalho da Sarina Bowen. Quando solicitei a ARC, nem tinha reparado que ele é o terceiro de uma série. Porém, assim como a Elle, suas histórias são independentes, então deu pra ler numa boa.

Silas e Delilah formam um casal bem fofo. O início deles não foi dos melhores, visto que Silas magoou Delilah, apesar de não ter sido de propósito. Pensei que a história iria rodar nessa questão de perdoar ou não perdoar, mas nada que uma boa conversa não resolva maus entendidos.

Delilah é uma cantora de sucesso, porém tem suas inseguranças. Por conta de experiências do passado, Delilah tem dificuldade em confiar nas pessoas. Ela também tem uma espécie de fobia: só ingere líquidos vindos de recipientes lacrados, os quais ela própria abre. Gostei como a autora trabalhou esses aspectos da cantora em sua relação com Silas.

Silas é um cara que não esconde seus sentimentos pela cantora, mas respeita o seu espaço. Ele sabe que vacilou com ela no passado (apesar de Delilah também ter sua parcela de culpa) e não mede esforços para reconquistá-la. Silas é bem compreensivo na questão da fobia de Delilah e faz com que a cantora não se sinta desconfortável em como lida com isso.


Os primeiros capítulos alternam entre passado e presente. Conhecemos como Delilah e Silas se conhecem e a química é logo de primeira. Seus diálogos são bem divertidos e cheios de flertes. Os dois são figuras públicas, então vemos como eles vão levando a relação e equilibrando com suas profissões.

Quanto a questão de ser o terceiro de uma série, comentei que não atrapalhou em nada a leitura. Ok que tem a aparição dos outros personagens, mas nada que vá influenciar na história de Silas e Delilah. A real é que eu fiquei com vontade de ler os outros livros anteriores a esse de tanto que gostei dos personagens.

Da Sarina, eu só havia conferido seus trabalhos em colaboração com a Elle Kennedy. Logo, esse foi meu primeiro contato com um trabalho solo seu e a experiência foi bem boa. Sua escrita realmente parece muito com a da Elle; aquele jeito fluído e engraçado de levar a história foi um ponto super positivo para a leitura. Com certeza irei conferir mais dos seus trabalhos solos.

9 comentários:

  1. Confesso que livros com a capa assim sempre me desanimam, se não fosse pela sua resenha, provavelmente não leria. Mas agora ele já entrou para a minha lista!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Luíza.
    Sempre guardo essas dicas para épocas de ressaca literária. O fato de ser leve e engraçado só me deixa com mais vontade de conhecer.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu, gostei do enredo, já quero que apareça por aqui <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Oi Lu! Eu nunca li nada dela, mas se lembra o jeito da Elle, provavelmente eu vá curtir. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu.
    Gosto muito dos livros da Elle e se a Sarina tem essa mesma pegada já está na minha lista! Agora é ficar na torcida que chegue por aqui.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu

    Se eu não me engano, tenho o primeiro livro no Kindle.
    A escrita dela e da Elle são bem parecidas mesmo.
    Mas a pergunta que não quer calar é: quando você vai ler The Year We Fell Down? Hahahahahah

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu!
    Eu julguei pela capa e imaginei uma história totalmente diferente! Hahahaha!
    E não me ache esquisita, mas fiquei beeem curiosa pra ver como é trabalhada a questão da fobia da moça...

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  8. OI Luiza, pela capa eu achei que o livro teria uma pegada bem diferente. Mas pela sua descrição pareceu bem na linha do romance fofo. Gostei.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook

    ResponderExcluir
  9. Olá Luiza,

    Não conhecia esse livro e apesar da sua indicação não me despertou interesse....bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)