Resenha #223: Ruína e Ascensão - Leigh Bardugo (Gutenberg)

Share:
Título: Ruína e Ascensão
Título Original: Ruin and Rising
Autor: Leigh Bardugo
Série: The Grisha #3
Páginas: 344
Ano: 2015
Editora: Gutenberg
Sinopse: A capital está em ruínas. O Darkling governa Ravka de seu trono de sombras. O destino da nação parece estar nas mãos de uma Conjuradora do Sol enfraquecida, de um rastreador sem forças e do que resta do que outrora foi um grande exército mágico.
Oculta nas profundezas de uma antiga rede de túneis e cavernas, Alina está fragilizada e deve se submeter à duvidosa proteção do Apparat e de fanáticos que a adoram como uma santa. No entanto, sua esperança está em outro lugar e seus planos exigem que ela recupere as forças para sair dali o mais rápido possível. Para isso, terá de forjar novas alianças e deixar de lado as velhas rivalidades como Maly para encontrar o último dos amplificadores de Morozova. Porém, quando começa a desvendar os segredos do Darkling, ela descobrirá um passado que vai alterar para sempre a sua compreensão do vínculo que eles compartilham. O pássaro de fogo é a única coisa que separa Ravka da destruição, mas ele pode custar à Alina o próprio futuro pelo qual ela sempre lutou.


ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou resenhas anteriores, pode conter spoiler

O que é infinito? O universo e a cobiça dos homens.

Lá nos primórdios quando comecei a ler Sombra e Ossos, eu já esperava que Alina fosse pareada romanticamente com algum personagem e esse romance andasse lado a lado com o plot principal da história. Só aqui em Ruína e Ascensão foi que caiu a ficha que a história foca em Alina, somente Alina, e seu desenvolvimento. Apesar do seu envolvimento com Maly, em nenhum momento a autora fez com que isso ofuscasse a jornada de Alina.

Assim como no livro anterior, Alina continua no seu plano derrotar o Darkling e seu reino de terror. Para isso, ela tem que confiar desconfiando em certas pessoas e ter coragem para realizar os sacrifícios necessários. Toda a jornada de Alina não foi fácil e, apesar de todas as suas inseguras (principalmente em relação ao que o seu poder poderia torná-la), ela não desistiu. Eu vi muita gente reclamando do final dela na história, mas eu não via um futuro diferente para ela. E de certa forma, foi um final feliz.


O meu ódio por Maly foi um pouco aplacado. Ele não foi meu personagem favorito na história, apesar de ter em mente que ele sempre foi bom um amigo para Alina quando ela mais precisou e estava disposto a ajudá-la em quase tudo. O meu problema eram suas atitudes um tanto egoístas. Ainda bem que ele se tocou nesse ponto e suas atitudes melhoraram um pouco e ele subiu um pouco no meu conceito.

"Sei que eu devia falar algo nobre, que quero uma Ravka unida e livre da Dobra. Quero o Darkling enterrado, onde ele nunca poderá machucar você ou qualquer outra pessoa de novo." Ele deu um aceno triste de cabeça. "Mas acho que sou o mesmo egoísta que sempre fui." 

Só pra falar mesmo dele, Nikolai continua sendo Nikolai maravilhoso. Depois de tudo que aconteceu no livro anterior, ele está mais que disposto a extinguir o Darkling da face de Kavka. Esses dias fiquei sabendo que a Bardugo planeja escrever um livro dele e já estou só na espera.

"Pelos Santos, Alina! Espero que não espere que justo eu seja a voz da razão. Mantenho uma dieta rígida de entusiasmo imprudente e arrependimento sincero."

Darkling, assim como nos outros livros, teve poucas aparições, mas sua ameaça ainda estava rodando a galera. Gostei que ele foi aquele vilão mesmo, sem escrúpulos e manipulador. Porém ainda assim senti falta de saber mais sobre seus planos. OK que somos um pouco mais iluminados sobre os seus objetivos, mas achei que senti falta de um aprofundamento. Pelo menos somos compensados por sua história de vida.

Nesse livro, personagens secundários tiveram mais destaque. Gostei muito do fato de Alina não se achar a porra louca das galáxias e achar que pode fazer tudo sozinha. Ela admite que precisa de ajuda e, apesar de algumas desconfianças de início, eles formaram um grupo e tanto. Uma personagem que me surpreendeu bastante foi Zoya. Não sabia muito qual era a dela, mas aqui ela se consolidou como uma das minhas personagens favoritas.

"Talvez você esteja com fome”, disse Zoya. “Eu sempre fico cruel quando estou com fome."

Apesar de ter gostado de praticamente tudo, alguns detalhes poderiam melhorar a história. O principal seria a história contada em terceira pessoa. Geralmente em fantasia eu gosto desse tipo de narração porque assim explora mais o universo criado. Os outros livros eu não senti tanta falta, mas nesse aqui eu acho que deveria ter sido assim ou, pelo menos, ter mais de um ponto de vista, além da Alina. Queria saber mais sobre do Darkling tirano governando Ravka, por onde andou Nikolai depois de um certo acontecimento...

Já falei e repito que os pontos fortes dessa trilogia é justamente o universo Grisha e a escrita da Bardugo. O universo foi tão bem criado que ela decidiu continuar escrevendo nele (espera ae, Ketterdam, que estou chegando!). A escrita da Leigh é bem direta, fluída e simples até, mas super envolvente. Tão prova que comi os três livros de uma vez com farinha.

Quanto ao final de tudo, creio que não poderia ter um final diferente para todo mundo. Com certeza não foi o final que todo mundo desejou, mas fiquei super satisfeita porque não imaginava de outra forma.

Trilogia Grisha foi uma das histórias fantasia YA que li esse ano e curti. Apesar de alguns detalhes que poderiam ter feito a história melhor, foi ótimo acompanhar a história da Conjuradora do Sol.

Resenhas anteriores
Livro 1 - Sombra e Ossos (Shadow and Bone)
Livro 2 - Sol e Tormenta (Siege and Storm)

17 comentários:

  1. Oi Lu, tudo bem?
    Pulei o miolo da resenha pra não pegar spoiler. :P
    Que bom que a trilogia foi satisfatória, e o final também. Achei a ambientação bem interessante.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. A cada visita minha vontade de ler mais só aumenta. rs
    Gostei demais viu.


    Bjim...
    >>blog Usei Hoje<<
    > Instagram<

    ResponderExcluir
  3. Não li os outros livros, mas quando já vi a classificação como "Babadíssimo" pensei tenho que ler a série RSRSR
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nunca li e nem conheço essa série, mas parece ser bem intrigante!
    Aliás tu sempre trás coisas boas como dicas né! hehe

    bezu
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu =)

    Uma amiga minha leu essa série e disse que ela é maravilhosa. Eu confesso que ainda estou um pouco resistente em relação a dar uma chance. Mas, que sabe um dia ;)


    Beijos ;**

    Ane Reis | Blog My Dear Library

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu!
    Eu gostei da resenha, e do entendo do livro. Fazia muito tempo que ninguém citava os livros da autora, e eu já tinha até me esquecido que tinha ele na estante. Eu não li ainda o livro da série, mas pretendo mudar isso depois da sua resenha.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Li a resenha só meio por cima para não pegar spoiler, hehe. Tenho bastante curiosidade de ler esta triologia, parece ser ótima!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lu!
    Esse foi o último?
    Quero ler essa série, apesar de que ainda nem comecei.
    Sabe que achei legal o foco ser na mulher e apenas nela?
    Isso é muito bacana!
    E adoro universos de fantasia, mesmo em primeira pessoa. Não chega a me incomodar.
    :D

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com - Livros em promoção de Novembro!

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nenhum desses livros, mas fiquei bem curiosa para conhecer mais a fundo a história! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Lu.
    Eu não sei se vou ler esta trilogia, já que distopia não é muito do meu gosto. Mas curti muito conhecer os livros através de suas resenhas e acho muito legal ver que curtiu tanto.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu, eu entendo bem essa sensação de que o fim não foi como queria, mas se encaixa no contexto. Parece uma excelente trilogia mesmo nem tudo sendo perfeito e adorei os quotes que vc separou!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Oi, Lu. Como comentei nas resenhas dos outros volumes, fiquei meio decepcionada que a protagonista tenha ficado com o Maly, isso porque peguei esse ranço dele através dos seus comentários haha eu não sei se leria a trilogia, mas acho a capa linda e gostaria de tê-la na minha estante.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Lu, tudo bom?
    Esse final é o tipo que sempre que lembro, penso que eu gostaria de ter escrito. Amo como a Leigh fechou a trilogia; o último capítulo é magistral, eu chorei a vida.
    Nikolai mozão, tô morrendo pelos livros dele! Especialmente depois de um detalhe lá em Crooked Kingdom JKASBNFUASBUOASGBUOASGBUOGA altas teorias sobre o que ela vai trazer - e pensar que essa desgraçada tinha pensado em matar o Nikolai, HOW FUCKING DARE YOU!
    O Maly melhorou muito, sim <3 uma baita evolução do garoto medroso e egoísta do primeiro livro pra um herói e um apoiador da Alina KNASFBASOGBAOASGUOAB Genya amor da minha vida foi uma das melhores coisas do último livro <3
    Minha única tristeza com esse final foi o Darkling não ter morrido queimado agoniando, mas vida que segue.
    Ótima resenha, amei as quotes!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, Lu

    Eu li a resenha mesmo com o aviso de spoilers pq né... hahahahha
    Que bom que curtiu mesmo com essa pequena ressalva dos detalhes que teriam feito a diferença.


    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  15. Essa trilogia deve ser muito massa! Fiquei curiosa em lê-la!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  16. Oi Lu!
    Darkling é um vilaozao! Pra mim, e um dos personagens mais complexos da trilogia toda. Queria muito algo voltado para o ponto de vista dele. Na realidade eu acho muito necessario. Espero que um dia ela venha a escrever, porque eu gostaria de conhecer ele mais a fundo.
    O problema do final dessa trilogia e o problema que persegue os livros todos: Mally. PQ ESSE INFELIZ NAO VAI EMBORAR? Mas eu tambem nao esperava final diferente pra nenhum deles. Nao faria sentido ter algo feliz.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Eu tenho uma amiga que vira e meche me enche a paciência para ler essa série, mas não sei por que não me chamou muito a atenção, já ouvi alguns comentários da série que me fizeram desanimar ainda mais, como o fato que você disse que a história foca somente em um persongem, o que me desanima um pouco.
    Mas talvez quem sabe dê uma chance e acaba me arrependendo de não ter feito isso antes né?
    xoxo

    Planeta 94

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)