Resenha #538: One Year Of Ugly - Caroline Mackenzie (Simon & Schuster)

Share:
Título: One Year of Ugly
Título Original: ---
Autor: Caroline Mackenzie
Série: ---
Páginas: 336
Ano: 2020
Editora: Simon & Schuster
Sinopse*: Depois de fugir da Venezuela volátil e em ruínas, Yola Palacio não quer mais do que se estabelecer em uma nova vida pacífica em Trinidad com sua família. E quem se importa se eles estão lá ilegalmente - a maioria das pessoas na ilha não estão também? Mas a vida para os Palacios está longe de ser tranquila - e quando a tia Celia morre, a família volta a encontrar suas vidas de cabeça para baixo. Pois Celia mantinha um segredo muito grande - ela devia MUITO dinheiro a um criminoso local chamado Ugly. E sem os fundos para pagar, Ugly faz com que toda a família trabalhe para ele até que a dívida de Celia seja liquidada. O que Ugly diz, os Palacios fazem, caso contrário as circunstâncias são terríveis demais para se imaginar.
Dizer que o ano seguinte é tumultuado para os Palacios é um eufemismo. Mas, no meio da turbulência, aparece Roman - o braço direito distraidamente lindo de Ugly. E embora ela saiba que é terrível e possivelmente perigoso, Yola simplesmente não pode deixar de ceder à atração. Mas onde estão as lealdades de Roman? E esse romance descontroladamente inadequado poderia ser o antídoto para um ano terrível com Ugly?


*ARC recebida através do Edelweiss em troca de uma opinião honesta*


Imaginem só a situação: você e sua família, fugidos da ditadura do presidente Maduro na Venezuela, vivem ilegalmente em Trinidad (de Trinidad e Tobago). Algum tempo após a morte de sua tia Celia, vocês descobrem que ela devia uma baita grana para um agiota local (que possui um péssimo senso de moda), chamado Feo ou Ugly (o que super condiz com sua fisionomia).

Como vocês não possuem dinheiro suficiente para quitar a dívida, o jeito é trabalhar para ele durante um ano, seja abrigando refugiados recém-chegados da Venezuela ou como recepcionista em um strip club... E como se não bastasse, o braço direito de Ugly, Román, é lindo de morrer (trocadilho intencional) e parece também super atraído por ela. São essas situações que Yola narra em One Year of Ugly.

Logo nas primeiras frases eu sabia que iria me divertir horrores com esse livro, apesar dos assuntos abordados. Yola é uma ótima personagem e melhor ainda como narradora. Em seus relatos, percebemos o quanto a moça está relamente puta da vida com essa situação, ao mesmo tempo que tenta conciliar seus sentimentos por Román.

Yola era bastante próxima de Celia, sendo a que mais sente sua falta. Com sua morte, descobre-se que a falecida havia escrito um manuscrito de autobiografia e é bem interessante ver como ela viveu sua vida: era tida como uma louca desvairada e descontrolada, mas ela sempre viveu do jeito que quis sem se importar muito com o que as pessoas falavam.

Os Palacios são uma família que, apesar de personalidades completamente diferentes e conflitantes, são bastante unidos e, na hora da verdade, permanecem unidos. Assim como Yola, eles também não estão muito felizes com esse arranjo com Ugly, porém ou é isso ou é ver as plantas nascerem pelas raízes. Dou destaque para a Tia Milagros que protagoniza as melhores cenas possíveis (e que você vai rir mesmo sabendo que é errado).


As situações que eles passam chegam a beirar um tanto absurdo, mas não duvido muito pois a vida de refugiado não é nada fácil. A narração de Yola dá um toque de humor negro, que chega a ser meio impossível você não rir mesmo sabendo que é errado. O mesmo acontece com você torcer por Yola e Román.

Apesar de ter começado a trabalhar para Ugly por vontade própria, nas conversas com Yola percebemos que Román está cansado dessa vida. Fora que ele mostra todo um lado gentil e carinhoso com a moça, inclusive arriscando muito sua vida para tentar protegê-la e sua família.

Nem só de experiência negativa vive esse "emprego" para Ugly. Existem refugiados e refugiados, e cada um marca a vida dos Palacios de uma forma diferente. Nesses momentos que vemos que tanto os Palacios como eles não queriam deixar sua querida Venezuela, mas também estava sendo impossível viver no governo Maduro. Percebemos como são pessoas comuns, como eu e você, que precisam deixar tudo que conquistaram para trás e começar a vida em um lugar novo.

Em relação ao romance, ele tem sua parcela de importância na história e no desenvolvimento de Yola. Logo o que era quase uma curtição se torna algo a mais entre ela e Román, o que coloca a vida dos dois em risco, visto que Ugly não é muito fã que seus empregados misturem negócios com prazer. Mas são nessas interações com Yola que vemos como Román só está nessa vida por falta de oportunidade, já que ele também é um refugiado venezuelano.

Em sua nota da autora, Caroline explica como foi o processo de criação da história. Uma das principais situações foi, além da questão do que vem acontecendo na Venezuela e seus refugiados, em seu trabalho como tradutora legal em Trinidad ela começou a perceber um grande aumento na população venezuelana em Trinidad, fugida de seu país, e da quantidade de documentos para traduzir que pediam a guarda de crianças para famílias ou amigos legalizados em Trinidad. Geralmente não ligo muito para essa parte do livro, mas dessa vez iria em arrepender de não ler e saber mais como ela chegou ao ponto de escrever a história.

Particularmente eu nunca nem dei muital moral para Trinidad e Tobago e sua importância no planeta. Eu só sabia que era meio agregadado por ali perto da Venezuela e é isto (nunca fui boa em geografia) Então pra mim foi toda uma experiência diferente e maravilhosa ler uma história que se passa nessa nação. E com certeza vou conferir mais trabalhos futuros da Caroline Mackenzie.

One Year of Ugly está com lançamento internacional previsto pro dia 14 de julho.

*Sinopse traduzida por mim

11 comentários:

  1. Oiii Lu

    Nossa, eu tb nunca soube muito de Trinidad e Tobago, que bacana saber que o livor nos insere nessa ambientação diferente, eu quero muito ler por isso, acho mega importante ler e escreverem mais sobre temas assim, principalmente essa situação tão triste dos venezuelanos (agora com a Covid estão entrando ilegalmente aos montes em outros países e meu, isso é muito triste). Já tá na lista, essa resenha ficou ótima, vou te confessar que pela capa apenas não saberia se leria, mas a resenha e a sinopse tb me convenceram.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    interessante, uma excelente resenha.
    Estou acompanhando já blog, adorei! ♥

    VOU ARRASAR BLOG

    ResponderExcluir
  3. Gostei bastante dessa resenha, muito interessante! Amei!!!

    Meu Blog: jogar na trimania

    ResponderExcluir
  4. Olá, Luiza.
    Gostei bastante de saber sobre o pano de fundo da história. E que a autora soube dosar isso com toques de romance e humor. Já fiquei querendo ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oii, Lu
    Adorei sua resenha e como um livro nos faz conhecer mais sobre outros paises, que assim como você, não tenho muito conhecimento sobre Trinidad e Tobago. Gostei muito da premissa do livro e deixarei anotado aqui para ler futuramente.

    Beijinhos!
    https://focadasnoslivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu! Eu acho que esse livro deve ser bem divertido e a ambientação me deixou curiosa, não sei nada sobre Trinidad e Tobago. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu! Tudo bom?
    Não conhecia esse livro, só de vista pelas suas postagens no IG, mas aaaaaaa a premissa é muito diferentona! Adorei. E adorei saber que não é só drama e tem bom humor na narrativa, deixa mais leve pra acompanhar.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu, mais um livro que eu lamento por ter em português... por um momento achei que fosse drama, mas parece uma história bem divertida mesmo!

    Bjs, Mi
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Acho que para mim também seria uma leitura diferente. Mas eu já fiquei empolgada pra ler.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  10. Olá...
    Amei conferir um pouco mais sobre essa história... Parece ser exatamente o tipo de leitura que costumo favoritar ;)
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá Lu,
    Esse livro parece muito legal, ainda traz questões importantes como a imigração deixa ele mais interessante ainda. Não o conhecia, e como você também não sei muito de Trinidad e Tobago, mas vou procurar mais sobre a obra pois parece o estilo de leitura que eu gosto.

    Bjssss
    https://pensamentossoavento.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)