Resenha #512: Um Lugar Bem Longe Daqui - Delia Owens (Intrínseca)

Share:
Título: Um Lugar Bem Longe Daqui
Título Original: Where the Crawdads Sing
Autor: Delia Owens
Série: ---
Páginas: 336
Ano: 2019
Editora: Intrínseca
Sinopse: Por anos, boatos sobre Kya Clark, a “Menina do Brejo”, assombraram Barkley Cove, uma calma cidade costeira da Carolina do Norte. Ela, no entanto, não é o que todos dizem. Sensata e inteligente, Kya sobreviveu por anos sozinha no pântano que chama de lar, tendo as gaivotas como amigas e a areia como professora. Abandonada pela mãe, que não conseguiu suportar o marido abusivo e alcoólatra, e depois pelos irmãos, a menina viveu algum tempo na companhia negligente e por vezes brutal do pai, que acabou também por deixá-la.
Anos depois, quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se permite experimentar uma nova vida — até que o impensável acontece e um deles é encontrado morto.
Ao mesmo tempo uma ode à natureza, um emocionante romance de formação e uma surpreendente história de mistério, Um Lugar Bem Longe Daqui relembra que somos moldados pela criança que fomos um dia e que estamos todos sujeitos à beleza e à violência dos segredos que a natureza guarda.


Esse ano eu decidi que iria me aventurar em outros gêneros, que não fossem somente fantasia e romance. Uma dessas aventuras foi em Um Lugar Bem Longe Daqui e foi uma leitura que já entrou nos favoritos do ano.

Vamos acompanhar a história de Catherine Danielle Clark, mais conhecia como Kya Clark. Abandonada por toda sua família quando criança, vamos acompanhando a sobrevivência de Kya em um brejo nos arredores da cidade de Barkley Cove.

Kya com certeza já entrou na lista de personagens femininas que dão uma lição de vida. Kya foi abandonada por toda sua família aos nove anos de idade. Sabe o que é uma criança ter que se virar sozinha no meio de um brejo? Algumas situação da garota são de fazer um misto de pena, tristeza e indignação. Mas Kya é uma guerreira desde nova, pois eu nessa mesma situação só iria sentar e chorar eternamente.

Kya vai aprendendo os segredos do seu brejo e com isso vai sobrevivendo à medida que pode. Desde nova, vemos que apesar de inocente, Kya é resiliente e determinada. Por mais que a vida coloque obstáculos em seu caminho (olha que não foram poucos) e mesmos em momentos de desespero e angústia, Kya não se deixa entregar.


A narração em terceira pessoa se alterna em capítulos que vamos acompanhando o passar dos anos na vida de Kya e uma investigação de assassinato na pequena cidade de Barkley Cove. São nesses momentos de investigação que vemos o quanto Kya, apesar de mal trocar duas palavras com os habitantes, é tida como uma pessoa perigosa simplesmente por viver uma vida diferente da maioria das pessoas.

Dois personagens foram bastantes importantes na vida de Kya. A moça conhece Pulinho, um negro dono de um pequeno comércio, e ao longo dos anos esse homem vai se tornando uma constante na vida de Kya; uma figura paterna e de família que tanto ela foi negada pela a sua original. Nesse ponto, a autora toca muito na questão dos negros e o preconceito que os seguia nos anos 60 (e que ainda seguem até hoje)

Outro personagem é Tate, um amigo que mudou toda a vida da Menina do Brejo. Tate foi uma das poucas pessoas que viu a verdadeira Kya e a ajudou de todas as formas que pode, principalmente na parte da educação. Com a ajuda de Tate, Kya conseguiu dar um novo rumo para sua vida e isso foi um dos detalhes que mais gostei no personagem; ele não fez Kya dependente de outra pessoa, ele a ajudou a ser muito mais independente do que ela já era.

A escrita da autora tem um bom ritmo e uma cadência poética. Ela também é bastante descritiva, principalmente no dia-a-dia de Kya no brejo, o que faz um ponto super positivo na história. Ela te faz apaixonar pelo local assim como Kya se apaixonou, vê-lo como Kya o vê... A cada página, você fica mais envolvido com a história de Kya e torcendo para que a moça tenha (apesar de não ser o foco) um final feliz bastante merecido.

Apesar de ser uma história sensível, Um Lugar Bem Longe Daqui trata de assuntos que podem vir a ser gatilho, como negligência e abandono familiar, preconceito, violência doméstica e abuso sexual. Então já fica aí o aviso.

Um Lugar Bem Longe Daqui é daquele tipo de leitura que você não se arrepende de ter começado e que merece todo o reconhecimento que tem.

12 comentários:

  1. Olá, Luiza.
    Eu já fui muito fã de livros nesses estilo. Hoje me dia fujo deles hehe. Mas que bom que gostou mesmo não estando dentro da sua zona de conforto. Esse aprece ser um livro que tem a hora certa de ser lido para o leitor apreciar da maneira correta.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Esse livro está na minha lista de leituras mas, eu ainda não consegui adquirir e nem consegui emprestado. Espero em breve consegui ler.
    Quero muito conhecer a escrita da autora e só vi pessoas falando bem do livro.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu,
    menina esse tipo de leitura mais sensível acaba comigo de uma forma, me dá uma angustia tal que nem sei explicar. Tenho fugido deles com todas as forças porque não tenho psicológico e emocional para lidar com esse tipo de história, sabe? Porque pela tua resenha, ele parece ser um livro tão lindo quanto doído.

    beijos
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  4. Bom saber que o livro é realmente bom e a sua leitura foi positiva, pois ele está na minha lista para ler futuramente.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu, eu tenho lido resenhas muito positivas dessa obra e realmente tem uma premissa interessante, mas sempre tenho dificuldade com relação aos gatilhos. De qualquer forma, fico feliz que tenha sido uma boa leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Adoro livros com assassinato e mistério, principalmente quando vem acompanhado de bons personagens e nos fazem refletir. Não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas adorei sua resenha dele

    ResponderExcluir
  7. Olá Luiza,


    Eu ainda não conhecia esse livro e confesso que talvez eu nem pegaria para ver com essa capa que não desperta interesse, mas a sinopse já me prendeu e sua resenha me deixou muito curioso, gosto do gênero, dica mais do que anotada.

    Beijos!!

    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Por acaso nunca tinhamos ouvido falar do livro ahah
    Seguimos o blog <3
    Beijinhos :D, Damsel.me-Clique Aqui

    ResponderExcluir
  9. Olá Lu,
    já ouvi falar bastante desse livro e sempre tive muita vontade de ler. Sua resenha está fantástica e me deu ainda mais ânsia para ler.
    Bjssss


    Helo
    https://pensamentossoavento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Gosto bastante desse tipo de livro adorei a indicação. Beijos

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Oie, Luiza :)

    Então, eu adorei esse livro! A história da Kya e da forma como ela foi abordada achei bem bacana, mas a escrita da autora foi algo que senti dificuldade de me conectar. Logo eu que não me importo com narrativas descritivas, mas acho que não era o momento mesmo. Só por isso ele não foi cinco estrelas pra mim.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)