Resenha #495: Um Acordo Pecaminoso - Lisa Kleypas (Arqueiro)

Título: Um Acordo Pecaminoso
Título Original: Devil in Spring
Autor: Lisa Kleypas
Série: Ravenels #3
Páginas: 304
Ano: 2018
Editora: Arqueiro
Sinopse: Lady Pandora Ravenel é muito diferente das debutantes de sua idade. Enquanto a maioria delas não perde uma festa da temporada londrina e sonha encontrar um marido, Pandora prefere ficar em casa idealizando jogos de tabuleiro e planejando se tornar uma mulher independente.
Mas certa noite, num baile deslumbrante, ela é flagrada numa situação muito comprometedora com um malicioso e lindo estranho.
Gabriel, o lorde St. Vincent, passou anos conseguindo evitar o casamento, até ser conquistado por uma garota rebelde que não quer nada com ele. Só que ele acha Pandora irresistível e fará o que for preciso para possuí-la.
Para alcançar seus objetivos, os dois fazem um acordo curioso, e entram em uma batalha de vontades divertida e sensual, como só Lisa Kleypas é capaz de criar.


Se você não leu os livros e/ou resenhas anteriores, não se preocupe
Essa resenha é livre de spoilers

Depois de dois livros e experiências razoáveis, finalmente a série Ravenels me conquistou, justamente com o livro que é tido o menos querido (até agora) dos leitores. Porém, Um Acordo Pecaminoso me entregou tudo que eu sentia falta nas histórias da Lisa.

Pandora foi uma personagem que me identifiquei bastante, principalmente pelo rótulo de “esquisita da família” (eu mesma, desde 1992). A verdade é que a moça simplesmente tem gostos diferentes das moças da época, e que não era algo considerado “feminino”. Sabendo que provavelmente não se casaria, ela focou em planejar seus jogos de tabuleiros famosos e ser uma mulher independente. Porém, as pessoas focam tanto na sua falta de interesse em bailes e cortejos que não percebem a sua personalidade doce, gentil e sonhadora.

Pandora também é uma mulher antes do seu tempo. Apesar da criação isolada que teve, por muitas vezes ela também expõe sua opinião sobre o papel da mulher na sociedade e no casamento. Além de lutar por ter sua empresa de jogos, ela também luta por uma liberdade e direito de manter seu negócio em seu nome, com suas decisões, caso venha a se casar..


Felizmente, Gabriel foi tudo o que eu esperava e mais um pouco. É de conhecimento geral que achei Sebastian mais do mesmo lá em Pecados do Inverno, mas aqui seu filho me conquistou desde o início. Apesar de ser herdeiro do título e saber de suas responsabilidades, o novo lord St. Vincent é um homem sensato e íntegro e, quando se vê apaixonado por Pandora, simplesmente se entrega ao sentimento. Simplesmente, Gabriel pisa e Sebastian sonha.

O ponto alto de Gabriel é o fato que ele não quer que Pandora mude seu jeito e seus planos. Ele corre atrás de alternativas e soluções para que, mesmo após casados, a moça continue a ser dona da sua empresa de jogos. Gabriel está disposto a mostrar a Pandora que ela não deve temer que ele tire seus direitos e liberdade após o casório; que os dois serão parceiros acima de tudo.

O fato deste livro ser meu favorito até agora é que ele trouxe algo que senti falta nos outros dois: aquele jogo de conquista e sedução que tanto amamos no gênero. Gabriel utiliza de todas as armas para mostrar o quão envolvido está com Pandora, mas sempre respeitando seu limite. Com certeza, a lábia foi passada de pai para filho. E, por mais que tente resistir, Pandora reconhece que Gabriel passa longe da imagem que tinha em mente e bem… o resto a gente já sabe o que acontece. Amei como os dois, principalmente Gabriel, estavam investidos na relação, no sentimento que nasceu entre ambos e fazer dar certo o casamento.

Um único detalhe que não curti muito foi como se resolveu a tensão final. Senti que ficou um tanto vago e sem muita resolução, porém creio que é o gancho necessário para o próximo livro, Um Estranho Irresistível.

Resenhas anteriores
Livro 1 - Um Sedutor sem Coração (Cold-Hearted Rake)
Livro 2 - Uma Noiva para Winterborne (Marrying Winterborne)

6 Comentários

  1. Oi Lu.
    Esse é o meu preferido até o momento! Eu amei Pecados no Inverno e quando vi que nesse teria o filho deles, fiquei super eufórica para ler e o livro não me decepcionou.
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Eu também sempre acabo me identificando com os personagens considerados estranhos. Gostei bastante da resenha. Que bom que o livro finalmente te conquistou!

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lu! Tudo bom?
    Eu adooooooooro a Pandora, então tô ansiosa pra ler logo o livro dela. Com a quarentena, isso provavelmente vai acontecer em breve e_e

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Sério que esse é o menos querido? Porque eu adorei! Pandora é a personagem que canta a história, quem é Gabriel? Nunca nem vi! Hahaha
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu, eu gostei bastante desse volume, os protagonistas realmente são bons, Pandora é uma ótima personagem. E adorei rever Sebastian rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu!
    Eu muito que preciso ler algum livro da Lisa e conhecer esse protagonistas que todo mundo tanto exalta. Os casais dela parecem uma fofura, não da pra negar isso.

    Abraços
    Emerson
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)