Resenha #329: O Eterno Namorado - Nora Roberts (Arqueiro)

Share:
Título: O Eterno Namorado
Título Original: The Last Boyfriend
Autor: Nora Roberts
Série: Inn BoonsBoro #2
Páginas: 304
Ano: 2016
Editora: Arqueiro
Sinopse: Tudo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma.
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen.
Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar.
Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.


Se você não leu os livros e/ou resenhas anteriores, não se preocupe
Essa resenha é livre de spoilers

O Eterno Namorado é o segundo livro da trilogia A Pousada. Dessa vez vamos acompanhar a história de amor entre Owen Montgomery e Avery MacTavish.

Owen e Avery se conhecem desde pequenos, pois suas famílias eram bem próximas. Quando crianças, chegaram até ficar noivos de brincadeira por um tempo e até hoje todo mundo reconta essa história. Com o tempo, ambos se tornaram bem próximos e bastante amigos. Até que um dia, com a ajuda de Lizzy - a fantasminha camarada que habita na pousada -, eles percebem que há muito mais que somente amizade e decidem dar uma chance a esse novo sentimento.

Creio que Avery vai ser a minha mocinha favorita dessa série. Ela é bastante dedicada, ambiciosa, resiliente, leal aos que ama e uma ótima amiga. Ela ainda sofre pelo abandono da mãe quando tinha 12 anos, trazendo algumas inseguranças quando se trata em relacionamentos. Mesmo assim, ela tenta não deixar esses sentimentos atrapalharem sua nova relação com Owen e foi isso que mais gostei na personagem. Geralmente quando há mocinhas com esse tipo de trauma, as autoras sempre fazem com que ela não queira se envolver e blá blá blá (insira aqui uma revirada de olho)… Eu sei que cada pessoa é um caso, mas sinceramente eu já estava cansada de ler coisas do tipo.

Dos três irmãos, Owen é o mais centrado. Ele é dito o “planejador” da família porque pra tudo ele pensa e analisa todos os aspectos. Com certeza esse homem é de Virgem. Enfim… Apesar dessa fachada racional, Owen é um cara divertido, envolvente e carinhoso. Assim como seu irmão Beckett fez em relação a Clare no livro anterior, Owen também deu o espaço necessário para Avery se acostumar com a nova dinâmica dos dois.


Um dos motivos que amo ler os romances da Nora é a forma como ela os constrói e a relação saudável entre os casais. Por serem mais maduros, não há tanto drama desnecessário porque eles conversam e expõem seus sentimentos. Dá vontade, né certas autoras? Enfim… o que gostei aqui foi justamente esse detalhe. Por já se conhecerem por um tempo, terem vários amigos em comum e uma relação bem profunda, ambos decidiram ir com calma nesse novo passo, sendo bem sinceros um com o outro sobre o que estavam sentido nessa nova dinâmica. É o típico caso da música da Pitty, “eu estava aqui o tempo todo e só você não viu”; nesse caso resultando em algo positivo.

Paralelo ao romance, temos a inauguração da Pousada a todo vapor e o mistério de Lizzy, a fantasminha camarada. Ainda não consegui me acostumar com o fato de todo mundo achar de boa interagir com um fantasma, mas ok… Junto com os personagens, vamos descobrindo mais um pouco sobre Lizzy, sua história e sua ligação com a pousada.

Justine, a matriarca do clã Montgomery, vem se consolidando a minha personagem favorita da trilogia. Ela é uma mãe que só quer o melhor para os seus filhos e é a definição de que coração de mãe sempre cabe mais um. Foi muito bonito um diálogo entre ela e Avery justamente sobre esse assunto.

Justine é uma viúva que, apesar de sempre amar o marido falecido, não estagnou na vida porque sabia que não era isso que ele iria querer pra ela. Ri demais quando os filhos descobriram seu relacionamento casual com um certo personagem. E, apesar dela sempre ter umas ideias bem revolucionárias que dão uma certa dor de cabeça aos filhos, eles já sabem que o negócio vai dar certo e movem mundos e fundos para realizar o desejo da mãe.

A história é narrada em terceira pessoa, com uma escrita bem fluída e que te prende. Com a pousada já finalizada, diminuiu consideravelmente a quantidade de descrições, mas durante a leitura eu senti que faltou algo a mais para eu dar quatro gatinhos. Mas é aquela… Se você quer um romance sem muito drama e bem gostosinho de ler, O Eterno Namorado é uma ótima pedida.

Resenhas anteriores
Livro 1 - Um Novo Amanhã (The Next Always)

8 comentários:

  1. Oi Lu! Quando eu quero ler um romance que vai me conquistar eu procuro algum da Nora Roberts, já li vários e até hoje somente um me decepcionou, então eu sempre aposto na autora. Faz tempo que não leio um livro dela e gostei bastante do que tu comentou na resenha do primeiro livro, mesmo com ressalvas, acho que essa pode ser uma das trilogias que vou ler... realmente essa características de personagens mais maduros é um diferencial nos romances dela e eu adoro isso, porque deixa de lado aquelas birras mais infantis que encontramos em outros livros e que dá vontade de jogar os personagens na parede.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oie Lu =)

    Vou confessar que eu já gostei mais dos livros da Nora. Não sei se é por que já li muitos livros da autora que a sensação que eu tive nas últimas vezes é que está tudo o mais do mesmo.

    Mas fico feliz que você tenha curtido a leitura. Ainda não li essa trilogia, mas acho que no futuro pode valer a pena das uma chance.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. Não li ainda, mas anotei o nome pra lê depois

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha, Lu. Os livros da Nora sempre atraem comentários positivos, gosto também dos temas que ela desenvolve. Fiquei curiosa para conhecer esse livro!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lu! Tudo bom?
    Sendo bem sincera, nunca tive interesse em ler nada da Nora. Minha amiga me convenceu a tentar aquela quadrilogia das noivas, mas sóóó quando aparecer uma boa promoção :v

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu!
    Eu amo uma Nora Roberts ❤
    Ainda n li essa série dela, são tantas, rs. Mas me interessei, msm n tendo sido 4 gatinhos. Personagens maduros a gnt se vê por aqui!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Lu! Este é o que menos gosto da trilogia, justo os dois personagens que menos me cativaram formaram um par. Ainda assim, eu gosto bastante do clima dos três livros. Queria me hospedar nessa pousada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  8. Ai que história mais lindinha, adorei o livro e a resenha! Ouço muito sobre a Nora mas nunca li nenhum livro dela. Qual você indica ler primeiro?

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)