Resenha #308: A Queda dos Anjos - Susan Ee (Verus)

Share:
Título: A Queda dos Anjos
Título Original: Angelfall
Autor: Susan Ee
Série: Penryn & the End of Days #1
Páginas: 279
Ano: 2016
Editora: Verus
Sinopse: Quando o mundo que conhecemos está prestes a ser arrasado, é preciso apostar tudo na redenção.
Os anjos do apocalipse chegaram e vieram para aterrorizar a humanidade e acabar com o mundo moderno. Gangues de rua tomam conta do dia, enquanto o medo e a superstição dominam a noite.
Quando anjos guerreiros sequestram uma menininha indefesa, sua irmã mais velha, Penryn, fará o que for preciso para salvá-la. Até mesmo um acordo com um anjo inimigo. Raffe é um guerreiro caído, que perdeu as asas. Depois de eras lutando suas próprias batalhas, ele é resgatado de uma situação desesperadora pela jovem Penryn, que concorda em ajudá-lo desde que ele mostre a ela como encontrar sua irmã.
Viajando por um mundo sombrio e perigoso, eles podem contar apenas um com o outro para sobreviver. Juntos, vão em direção à fortaleza dos anjos em São Francisco, onde Penryn arriscará tudo para resgatar sua irmã e Raffe se colocará à mercê de seus piores inimigos pela chance de voltar a ser inteiro.


Ao ver o título do livro, você deve ter se questionado “Em pleno 2018 e você lendo livro de anjo?”. Pois sim, foi isso mesmo que aconteceu. Porém, falo com tranquilidade que A Queda dos Anjos não é o típico livro de anjo que estamos acostumados.

O livro já começa com o apocalipse comendo solto na Terra. Agora só resta a população humana sobreviver de qualquer modo. E é isso que Penryn tem em mente. Responsável por sua irmã cadeirante e a mãe esquizofrênica, tudo que Penryn quer é manter sua família em segurança. Mas é aquela.. Querer is not power.

Enquanto fugia para um novo lugar, Penryn e sua família se veem testemunha de uma briga entre anjos, no qual um deles acaba com as asas arrancadas e o seu torturador sequestra Paige (irmã de Penryn). Em troca de ajudar o anjo - de nome Raffe - a colocar suas asas no lugar, Penryn pede que ele a leve para o lugar onde, muito provavelmente, está sua irmã. Se fosse somente isso, seria tudo mais fácil…

O livro tem ação do começo ao fim. Com Penryn e Raffe em fuga e em direção ao ninho da águia, ambos têm de sobreviver não só aos ataques de anjos, mas também dos humanos sobreviventes. O livro é narrado em primeira pessoa por Penryn, então acompanhamos bem de perto seu desespero por encontrar a irmã, o medo e a raiva pelos anjos e sua mãe, entre outros sentimentos.

Pensei que, por ser em primeira pessoa, a história seria enfadonha, com Penryn suspirando por Raffe o livro todo, mas não. Penryn é bem decidida no foco de recuperar sua irmã e não é qualquer anjinho de meia tigela que vai tirá-la desse caminho. Pra ser sincera, eu gostei e muito de Penryn porque ela não é a típica mocinha que fica esperando sentada alguém lhe dar ordem para fazer algo; ela sabe se defender, é decidida e leal. Ela parece ser um tanto imprudente e impulsiva, mas em 99% das vezes ela sabe escolher quais lutas enfrentar.


Já Raffe, bem… De início, ele emana muita hostilidade e frieza, mas aos poucos vamos vendo que ele não é um anjo ruim. Acredite, existe muito anjo ruim nesse livro, mas isso é assunto para outro parágrafo. Apesar de relutante, ele decide ajudar Penryn a recuperar Paige e, aos poucos, vai se afeiçoando à garota. Pelas narrações de Penryn, em alguns momentos, vemos o quanto ter suas asas arrancadas o afeta e como ele anseia para tê-las de volta.

No começo eu falei que esse livro não é o típico livro de anjo e não é. Na época do boom de anjos, as histórias sempre envolviam anjos caídos ou anjinhos legais que vinham para Terra em alguma missão e acabavam se apaixonando e todo aquele blá blá blá. Pois A Queda dos Anjos não se encaixa em nenhuma das descrições. Aqui os anjos são anjos mesmo, soldados do Pai Eterno, sempre cumprindo ordens sem pestanejar. Eles são cruéis, frios e implacáveis. A personalidade dos anjos aqui lembram muito a dos anjos que apareceram em Supernatural entre a quarta e quinta temporada.

Um detalhe que me deixou bem cara com o livro é o quão ele é gráfico. As lutas são bem detalhadas, fazendo você se sentir um espectador naquele momento. Assim como essas cenas são bem descritas, outros detalhes também são, como as mortes e mutilações. De início pode ser um pouco chocante, mas foi uma super jogada da autora. Afinal, é o apocalipse; uma guerra de sobrevivência entre homens e anjos. Há lutas, há prisioneiros e, principalmente, há mortes.

Quanto ao romance entre Penryn e Raffe, bem… nem sei se é certo falar que existe um romance. Ambos só estão trabalhando juntos por motivos próprios. Apesar de durante esse caminho eles começarem a se importar um com o outro, esse romance é tão intrínseco e em segundo plano na história que você nem se lembra que ele existe.

Bom, como podem ver, eu adorei A Queda dos Anjos e estou bem ansiosa por O Mundo Depois. Depois daquela reta final, entendi perfeitamente as asas na capa e já quero saber o que isso vai continuar a influenciar na vida de Penryn e Raffe.

10 comentários:

  1. Oi, Lu
    Eu baixei o livro depois da resenha da Alice, mas tinha preconceito com livros de anjos depois de Hush Hush e Fallen, que me enjoaram. Agora fico mais animada a dar uma segunda chance por causa dos comentários positivos sobre essa série.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu!
    Por coincidência li uma resenha dele ontem!
    E já tinha ouvido falar muito dele na época que lançou. Me interessei, mas nem tanto. Mas com a sua resenha cheia de paixão gostei mais.
    Quero leeeeeeer!
    Gosto quando é cheio de ação, muito gráfico, como você diz, e que tem romance, mas nem tanto romance assim.
    Adoro livros em primeira pessoa. Me envolvo mais.
    :)

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Luiza.
    Estou quase lendo esse livro. A sua é a terceira resenha positiva que vejo recentemente dele. Mas ainda fico com um pé atrás. Mesmo sendo um tipo diferente de livros com anjos ainda assim fiquei meio saturada do assunto. mas quem sabe futuramente.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi
    eu nunca sempre começo a ler uma série que envolve anjos, mas nunca consegui passar do primeiro, esse parece ser legal e um pouco diferente dos que já li.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu! Não tenho o menor problema com anjos em 2018 não kkkk eu particularmente adoro o tema e ainda maia ao saber que esses anjos são crueis!! Adorei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu!

    Também li A queda dos anjos bem depois que passou a febre, e acho que isso influenciou para que eu amasse a história e devorasse os três livros seguidos. Pode ter certeza que vai adorar os outros também!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu!
    Meninaaa, esse livro tem a mistura certa de romance, sangue, anjos e apocalipse. Amo tanto que nem sei dizer <3 Aliás, a trilogia inteira é sensacional e o último livro... Se prepare para cenas de batalhas incríveis!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lu! Tudo bom?
    Eu me apaixonei tanto por essa história que aaaaaaaaa. Peguei sem expectativa nenhuma, só tinha curtido a premissa e tal, ai de repente TAKE MY LIFE IT'S YOURS.
    Raffe meu bebezão must be protected, e Penryn dona da minha vida pisa muito.
    PRECISO LER O ÚLTIMO LOGO.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lu

    A única história com anjos wue funcionou comigo foi a da Laini Taylor. De resto foi bleh atrás de bleh, mas como nesse aí os anjos são encapirotados até que bateu a curiosidade.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Lu!
    Eu concordo muito contigo. O ritmo desse livro é bom demais. Os ganchos em cada capítulos fazem da leitura algo bem rápido, apesar de eu ter empacado. Mas eu gostei. É uma trama bem diferente do que eu tava esperando, bem mais pesada, como comentei, e o foco zero pro romance, o MAIOR LADO POSITIVO.
    Achei promissor esse começo, apesar de alguns fatores terem me incomodado. Mas quero ler os outros dois. Desse dai eu quero KKK.

    PS: MÃE DELA É UM ÍCONE INCOMPREENDIDO <3 QUE MULHER LOUCA KKKKKKKKK.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)