Resenha #233: Timekeeper - Tara Sim (Sky Pony Press)

Share:
Título: Timekeeper
Título Original: ---
Autor: Tara Sim
Série: Timekeeper #1
Páginas: 414
Ano: 2016
Editora: Sky Pony Press
Sinopse*: Em um mundo vitoriano alternativo controlado por torres de relógio, um relógio danificado pode quebrar o tempo - e um destruído pode pará-lo completamente.
É uma verdade que mecânico de relógio Danny Hart, de dezessete anos, sabe muito bem; Seu pai foi preso em uma cidade Parada, a leste de Londres por três anos. Embora Danny seja um prodígio que pode consertar não apenas o relógio, mas o próprio tecido do tempo, sua fixação com a realização de um resgate está rapidamente se tornando uma preocupação para seus superiores.
E assim o atribuem a Enfield, uma cidade onde a torre parece estar para sempre atormentada com problemas. O novo aprendiz de Danny o irrita e o intriga, e embora o garoto esteja ansioso para trabalhar, ele mantém uma distância secreta. Danny logo descobre o porquê: ele é o espírito do relógio da torre, um ser mítico que supervisiona o tempo de Enfield. Embora os meninos são atraídos pela solidão, Danny sabe que se apaixonar por um espírito de relógio é proibido, e significa arriscar tudo o que ele lutou para conseguir.
Mas quando uma série de bombardeios em torres próximas ameaçam parar mais cidades, Danny deve correr para evitar que Enfield se torne o próximo alvo ou ele não só perderá seu pai, mas o garoto que ele ama, para sempre.


"O tempo é o idioma de todas as coisas. É tudo o que você vê, ouve, toca. Trate com cuidado."*

Timekeeper foi o primeiro steampunk YA que li nessa vida e não poderia ter sido melhor.

Na Londres vitoriana de Tara, torres de relógios são as responsáveis por fazer o mundo girar. Cada cidade tem uma torre central e se, na pior das hipóteses, o relógio para, toda a cidade Para no tempo, seus habitantes ficam aprisionados e ninguém pode entrar ou sair. Para que coisas assim não aconteçam, existe tipo uma ordem de mecânicos responsáveis pelas manutenções dos relógios. E nosso protagonista faz parte dessa ordem.

Daniel Hart é um mecânico prodígio, que ainda está lidando um severo acidente enquanto fazia manutenção em um relógio. É interessante como a autora mostra que Danny está sofrendo estresse pós-traumático por conta desse acidente, combinado com sua ansiedade de voltar à vida normal. Fora que ainda tem o fato de seu pai estar preso em uma cidade Parada há três anos e sua mãe viver em modo zumbi desde sempre. Então, nada fácil a vida do menino Danny.

Apesar de tudo isso, Danny é um mecânico responsável, cuidadoso e muito preocupado com qualquer torre de relógio que ele vá trabalhar. Apesar de ser um tanto marginalizado por ser gay, ele não deixa opiniões o afetarem. Resumindo: Danny é um bolinho e é muito precioso para esse mundo.

Ele era um menino de ar, poeira e luz solar. Tudo o que tinha feito na fabricação do mundo.*

Colton é outro amor de pessoa. Por nunca ter saído da torre de relógio que pertence, ele é um tanto inocente, o que o torna bastante fofo; apesar de que essa inocência algumas vezes gera algumas atitudes infantis, mas nada que possa ser perdoado. Ele é maravilhoso para Danny, sendo uma das poucas pessoas que o enxerga de verdade e o entende.


Danny e Colton formaram um dos casais mais fofos que tive o prazer de ler esse ano. Os dois são maravilhosos juntos. Apesar de terem uma espécie de amor proibido, os dois até tentam não ficar juntos, mas o sentimento fala mais alto. A relação entre os dois foi bem desenvolvida e eu estou aqui torcendo com todo meu coração que no fim dê tudo certo para esses bolinhos.

"Então você me teria beijado se eu fosse uma menina?"
"Eu teria te beijado se você fosse uma menina. Eu teria beijado você se você fosse roxo "*

Nem só de romance vive o livro. Como dá pra ver na sinopse, torres estão sofrendo ataques. Esse mistério caiu bem na história. Um pouco antes do final do livro, eu já desconfiava quem estava por trás e meu coração já começou a doer porque seria uma traição horrível. No início do livro, eu nunca iria desconfiar do personagem, mas depois de algumas revelações ele apareceu na listinha de suspeitos.

O mundo criado por Tara é uma beleza à parte. Essa mitologia sobre os relógios ditarem o tempo misturado com Londres vitoriana tinha tudo para dar errado, mas não deu. E ela ainda mistura um pouco com mitologia grega e tudo fica bem embasado. Durante o livro, vão aparecendo explicações e histórias de como surgiu essa dos relógios. No final de alguns capítulos, temos contos que vão nos apresentando melhor essa mitologia.

Timekeeper é narrado em terceira pessoa, na visão de Danny, mas também temos alguns na visão de outros personagens. A escrita da Tara me lembrou bastante da Stephanie Garber (Caraval): simples, direta e poética. O livro tem um bom ritmo e todo o mistério não te deixa largar a história, assim como o envolvimento de Danny e Colton.

"Você é tudo. Você é ... Você é caos e ordem e tudo no meio. Como o sol mantido de volta pelas nuvens. Como se o mundo inteiro implodiu dentro de você, mas tudo o que vejo são as estrelas costuradas em sua pele. Você está cheio de música suave e escura ".*

Os personagens secundários são bem trabalhados. Destaque para Cassie, melhor amiga de Danny. Cassie é uma mecânica alto astral, esperta e sempre disposta a ajudar Danny. As interações entre os dois são ótimas e é uma amizade que todo mundo deseja ter um dia. Junto com Daphne (outra mecânica de relógio), elas mostram um girl power incrível, não se importando com o que a sociedade diz sobre seus trabalhos ou roupas.

Timekeeper foi uma leitura surpreendente e maravilhosa. O livro terminou com algumas pontas soltas, que espero que sejam respondidas em Chainbreaker.


* Sinopse e quotes traduzidos por mim

17 comentários:

  1. Luiza, esse livro deve ser maravilhoso! Adorei a sinopse dele, logo, quero muito lê-lo!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. I am sure it is interesting! Thanks for sharing. :)

    Visit me at:
    Shoot for the stars

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lu. Simplesmente apaixonada pela sinopse do livro, acredita? Um milagre aconteceu eu sei, mas quero muito ler esse livro, ele parece ser bem diferente, e mesmo que eu nunca tenha lido algo com personagens gays, tenho certeza que irei gostar dessa junção.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Luiza, sua resenha está tão linda, acho que você seria capaz de fazer um livro ruim aparentar ser bom pela forma como você escrevre, parabéns!
    Bom, agora sobre o livro, eu achei bastante interessante como a escritora criou esse mundo, e estou querendo muito ler, mas estou com um pouco de receio dessa tal traição que você citou, mas eu acredito que isso não vá tirar a beleza da história!
    Parabéns pelo blog!
    Estante Clássica

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu,

    Gosto quando a escrita do autor é direta e poética, eu já li alguns livros steampunk, não é muito meu estilo de leitura, mas fiquei curiosa para conhecer este livro, outro livro que to doida para ler é Caraval, li a resenha aqui tb!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  6. Que história diferente! Uma coisa meio de época, meio distópica... duma coisa eu gosto, da outra não. Assim como o fato de ser um YA me desanima, mas o fato de ter um romance gay me atrai. hahaha Estou num dilema aqui.
    Você vai resenhar o próximo? Tô mei curiosa e ainda não decidi o que achei haha
    Bjss


    http://www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Luiza! Tudo bem?
    Acho que nunca li nada de steampunk... mas adorei a ambientação que parece ter esse livro, fiquei aqui viajando hehe gostei!! :D
    beeijo

    https://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Luiza, tudo bem?
    Não conhecia o livro, e acredito que eu nunca tenha lido um livro steampunk ya. Achei a premissa muito interessante mas ao mesmo tempo me deixou um pouco receosa ao saber que a autora mistura um pouco de tudo nessa obra, mas pela sua resenha, eu daria uma chance para essa leitura sim, espero ter oportunidade de ler um dia.

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que demais esse livro! E eu nem sabia que esse gênero existia hahaha eu diria que era uma distopia, mas acho que não encaixaria também. Gostei muito mesmo da premissa, da ideia do relógio e de manter a cidade funcionando, é algo bem louco mas ao mesmo tempo diferente e original, algo que os livros andam precisando bastante pra sair um pouco do clichê. Foi pros desejados!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi!! Adorei a resenha e fiquei curiosa com o mistério dos relógios, que louco pensar que se ele parar, o tempo para também. Beijos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
  11. Achei a história misteriosa e envolvente, já anotei a dica! Obrigada por compartilhar essa resenha mara Lu! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Lu! Eu li bem poucos steampunks e sinto falta de mais livros do gênero nas minhas leituras. Eu adorei essa premissa e quando vi Londres vitoriana e comparação com a escrita da autora de Caraval, me fisgou de vez. Amei. Bjos!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Lu, tudo bom?
    Guria que eu tô morrendo por esse livro por sua culpa! Steampunk já é o ar que eu respiro e tem TÃO POUCO DESSE GÊNERO ASKJFNASJOASBGABASGBO pelo menos mais voltado pro young adult.
    Ai tu mistura isso com um casal gay e POR FAVOR MUNDO ENTREGA ESSE LIVRO NA PORTA DA MINHA CASA AGORA.
    Com certeza vai estar na minha próxima compra!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Lu, tudo bem?

    Eu fiquei muito afim de ler este livro, li apenas um desta temática e achei fascinante. Eu curti muito a premissa. Porque nossa... ainda mais com um casal gay que sempre tive vontade de ler algo no estilo também, juntou duas coisas que quero e como faz? Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oiii Lu

    Desde que li em um mundo vitoriano alternativo já soube que esse livro era pra mim. Eu amo steampunk, to esperando ansiosa completar a minha série do Protetorado da Sombrinha. Uma pena que meu inglês ainda não dá arriscar nas fantasias e similares, adoraria conferir Timekeeper já! Espero que ele seja publicado em português, esse livro parece ser maravilhoso e fiquei morrendo de vontade de ler.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Lu! Vc sempre mostrando incríveis novidades pra gente, né? Eu amei a capa do livro e adoro quando o autor tem uma escrita simples, direta e trabalha bem os secundário! Espero que um dia chegue por aqui!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  17. Oi, Lu!
    Eu amei você chamando Danny de bolinho hahaha <3
    Não conhecia o livro, mas já está na wishlist! Espero poder ler em breve!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)