Resenha #491: Os Pergaminhos Vermelhos da Magia - Cassandra Clare & Wesley Chu (Galera Record)

Share:
Título: Os Pergaminhos Vermelhos da Magia
Título Original: The Red Scrolls of Magic
Autor: Cassandra Clare & Wesley Chu
Série: The Eldest Curses #1
Páginas: 294
Ano: 2019
Editora: Galera Record
Sinopse: Cassandra Clare e Wesley Chu lançam o primeiro livro da nova série que acompanha o feiticeiro Magnus Bane e o caçador de sombras Alec Lightwood enquanto viajam pelo mundo após a Guerra Mortal.
Tudo o que Magnus Bane queria era aproveitar suas férias pela Europa com Alec Lightwood, o Caçador de Sombras que, contra todas as probabilidades, finalmente é seu namorado. Mas assim que os dois se instalam em Paris, uma velha amiga chega com notícias sobre um culto de adoração a demônios chamado A Mão Escarlate, que está empenhado em causar o caos em todo o mundo – um culto que, aparentemente, foi fundado pelo próprio Magnus, anos atrás.
Agora, Magnus e Alec vão percorrer o continente europeu para rastrear A Mão Escarlate e seu novo e ilusório líder antes que o culto cause ainda mais danos. Como se não fosse suficientemente ruim que suas férias românticas tivessem sido desviadas do trajeto original, os demônios agora estão perseguindo todos os seus passos, e está se tornando cada vez mais difícil distinguir amigos de inimigos. À medida que sua busca por respostas se torna cada vez mais complexa, Magnus e Alec precisarão confiar um no outro mais do que nunca - mesmo que isso signifique revelar os segredos que ambos mantêm.


Minha relação com Cassandra Clare é um eterno “nunca diga desta água não bebereis”. Falei que minha vida com ela havia terminado juntamente com o final de Cidade de Vidro; então lá fui eu e li As Peças Infernais. Falei novamente “ok, vou ficar só com os shadowhunters vitorianos, contemporâneos o que tenho a ver?”. Então, eis que venho aqui trazendo a resenha de Os Pergaminhos Vermelhos da Magia.

Essa nova trilogia, estrelando Alec e Magnus, se passa entre os acontecimentos de Cidade de Vidro e Cidade dos Anjos Caídos. Isso causou um pouco de polêmica entre alguns leitores, visto que a personalidade do Alec aqui super contrasta com a apresentada no quarto livro de Instrumentos Mortais. Se eu terminei, que minha carreira nessa série justamente no terceiro livro, já achei que as personalidades do personagem são super contrastantes, imagina quem leu até o final…

Enfim… o que realmente me fez começar a ler essa nova série da Mercenária Clare é que o Malec da série flop substituiu completamente o casal da série na minha cabeça. E, durante a leitura, eu tive mais que certeza absoluta que ela se inspirou nos personagens da série, principalmente na construção do Alec. Nem digo que são detalhes sutis; é bem perceptível em suas atitudes e declarações. Isso pra mim foi um ponto super positivo porque eu NÃO suportava o Alec dos livros e é isso.


Apesar da quantidade de capítulos, a história se desenvolve e flui bem rápido. As narrações são alternadas entre Alec e Magnus, em terceira pessoa. Até nesse detalhe percebe-se que os capítulos focados no Alec foram escritos pelo Wesley; os do Magnus, pela Cassandra.

Além da procura para desmantelar toda essa história de Mão Escarlate, gostei que conheci um pouco mais do passado de Magnus. As cenas de ações são bem descritas e de tirar o fôlego. Durante todo o livro temos bastante referências de outros personagens importantes do mundo shadowhunter e aparições de outros que virão a ser importante futuramente. (Por futuramente, leia-se na trilogia Artifícios das Trevas).

Minha única reclamação é em relação à reta final do livro. Tudo me pareceu um tanto corrido e confuso. Poderia ter funcionado bem se essa história tivesse sido contada em uma HQ ou graphic novel (que foi o sentimento que tive durante toda a leitura). Se tivesse umas vinte páginas a mais, acho que esse detalhe teria sido resolvido.

O final não chega a deixar nenhum grande gancho para os próximos livros, mas deixa o gostinho de curiosidade. Entretanto os que desejarem terminar por aqui, terá um final satisfatório.

7 comentários:

  1. Oi Lu, imagina eu que já leu tudo e quando peguei este livro para ler só fiquei pensando em determinados personagens que fazem parte importante na vida do casal, aí que me senti perdida mesmo! Mas olha, a personalidade de Alec muda no decorrer da série Os Instrumentos Mortais, acho que por isso mesmo que o grande amor dos fãs se solidificou, ele e Magnus transformam a vida um do outro e é bonito ler sobre toda essa mudança na vida do casal!
    Enfim, li este livro e gostei muito, mas sou suspeita, pois dos livros dela só não li o livro do próprio Magnus mesmo!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu! nunca tive nada contra o Alec, mas confesso que depois da série, rolou um amor. Eu adoro a dupla e não resisti, comprei este livro. Espero gostar. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lu
    Desde sempre eu nunca tive interesse em ler Cassandra Clare. Ela é tipo a Sarah, não sei o que tem demais pro povo gostar tanto KKKK
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Luíza
    Tenho muito interesse em ler Cassandra Clare, mas no momento tenho algumas outras prioridades. Mas sempre me empolgo quando vejo as pessoas comentando sobre os livros dela.
    Beijos
    Três de Dezembro

    ResponderExcluir
  5. Ahhh Lu, eu já desisti de ler algo dessa mulher, mas fico feliz que vc tenha aproveitado rsrsrs e gostei da capa rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada da Cassandra acredita? E nem sei se tenho vontade. Acho que as histórias dela são muito longas pra mim kkkkk.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu! Tudo bom?
    Minha relação com a Cassandra depois de TDA se tornou um "acabou em TID o resto foi delírio". Eu TALVEZ leia Chain of Gold apesar de ainda achar essa série ofensiva com meu Heronstairs e meu Jessa, mas vida que segue. Esse de Malec, tho, zero vontades porque odeio a construção bifóbica do ship e Shadowhunters maior e melhor nesse quesito (e em vários outros).
    CC nunca aprendeu a escrever finais and it shows.......

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)