Resenha #475: The Worst Best Man - Mia Sosa (Avon)

Share:
Título: The Worst Best Man
Título Original: ---
Autor: Mia Sosa
Série: ---
Páginas: 320
Ano: 2020
Editora: Avon
Sinopse*: Uma organizadora de casamentos largada no altar. Sim, a ironia também não está perdida em Carolina Santos. Mas, apesar do embaraço do passado, Lina conseguiu realizar os sonhos de outras pessoas como coordenadora de casamentos de primeira linha em Washington. Depois de impressionar uma convidada influente, ela ofereceu uma oportunidade que poderia mudar sua vida. Mas há apenas um problema: ela tem que colaborar com o melhor (leia-se o pior) homem de suas próprias núpcias fracassadas.
Cansado de viver na sombra do irmão mais velho, o especialista em marketing Max Hartley está determinado a deixar sua marca com um cliente de hotel cobiçado que procura expandir sua marca. Mas então ele descobre que estará trabalhando com a ex-noiva inteligente e deslumbrante - absolutamente fora dos limites - de seu irmão. E ela o odeia.
Se eles puderem sobreviver nas próximas semanas e acertar sua apresentação sem se matar, os dois sairão à frente. Exceto que Max tem sido o inimigo público número um desde que incentivou seu irmão a desistir da noiva, e Lina está pronta para dar uma pequena recompensa.
Logo eles descobrem que a animosidade pode não ser a única emoção que cria faíscas entre eles e quanto mais tempo eles passam juntos, mais Lina percebe que pode estar errada sobre Max. Mas esse casal nunca pode ser outra coisa senão algo temporário porque Lina não está interessada em se apaixonar e Max se recusa a ser vice-campeão de seu irmão novamente.


*ARC recebida através do Edelweiss em troca de uma opinião honesta*


Quando me deparei com a sinopse de The Worst Best Man e requisitei a ARC, eu sabia que seria uma história que muito me agradaria. Bom, ele prometeu e hitou muito no meu coração.

Carolina “Lina” Santos é uma personagem fácil de se identificar. Tudo bem que nem todo mundo é largado no altar no dia do casamento, mas ela soube dar a volta por cima e hoje em dia toca um negócio que envolve planejar casamentos. Ela é bem determinada e tem uma visão bem clara do seu futuro, mas entre os seus queridos ela se mostra mulher divertida e sensível.

E eis que já temos o primeiro crush literário do ano e ele se chama Max Hartley! O ex-futuro cunhado da organizadora é um homem charmoso e carinhoso. Por se achar sempre à sombra do irmão mais velho, Max é um trabalhador esforçado e criativo.

A química entre Lina e Max rola solta desde o início. Entretanto o fato dela ter sido noiva do irmão de Max faz com que os dois resistam a se entregar à atração existente. Além da tensão sexual, os dois são bastante fofos juntos. Ambos são bastante compreensivos um com o outro, além solidários com as dúvidas do lado profissional.


Aos poucos Max vai conquistando Lina, trazendo à tona um lado divertido e despreocupado da mulher, mas sempre dando espaço para que ela se acostume com sua presença e sentimento. De início, Lina é da filosofia de ser somente casual, mas sua convivência com Max a faz repensar seus sentimentos em relação a ele.

Gostei bastante como Mia trabalhou o conflito sobre o passado em comum dos dois, principalmente da parte de Max. Apesar de Lina ter superado o fato de ter sido largada no altar, esse é um acontecimento que marcou sua vida amorosa, fazendo com que ela ficasse receosa ao se envolver com outra pessoa. Da parte de Max, vem o quesito rivalidade entre irmãos e, apesar de seu sentimento ser verdadeiro, experiências do passado ainda plantam dúvidas em sua cabeça.

O ponto alto do livro é o fato de Lina ser descendentes de brasileiros. Sua mãe é brasileira imigrante nos EUA, então Lina cresceu rodeada de toda nossa cultura. Gostei muito como a autora apresentou vários aspectos brasileiros, desde a culinária até desfile de Carnaval; tudo isso de uma forma bastante respeitosa e não-estereotipada.

De uma forma envolvente e divertida, The Worst Best Man mostra que todo mundo merece uma segunda chance de ser feliz na vida. Seu lançamento oficial ocorrerá no próximo dia 04 de fevereiro.

* Tradução feita por mim

8 comentários:

  1. Oi Lu!
    Eu fico chocado em como tu devora rapido os romancezinhos cliches. Ainda to em 30% do dos numeros senhor KKKKK.
    Parece muito bom. Mal conheço o Max mas ja gostei dele. Parece o personagem simpatico que se torce do começo ao fim.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Como eu amo livros assim Lu, sou suspeita em dizer que são meus favoritos. Super anotei a dica! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Que capa mais fofa! Amei as cores. A história parece ser bem divertida e trazer alguns aspectos importantes. Muito legal o fato da autora não estereotipar a nossa cultura em seu livro.
    Beijos
    https://blog-apaixonadaporpalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá..
    Adorei a sua resenha!
    Ainda não conhecia a obra em questão, mas pelos seus comentários pude perceber que com certeza é um livro que me agradaria. A premissa é bem legal e, é claro, já anotei a sua dica!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Me interessou o fato da autora preservar a cultura brasileira e colocar a protagonista como descendente. Já li alguns livros assim e adoro ver um pouco do país neles.

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu! Tudo bom?
    AAAAAAAA parece aquele tipo de romcom ótimo pra ler em momento de ressaca literária! Adorei a premissa e as personalidades, tem jeito de personagens que eu amaria demais <3
    Vou procurar.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Ai miga, quero pra ontem!! Eu amo esse tipo de romance chick-lit, com toda certeza vou ler (bem que alguma editora podia lançar aqui né?). Tão perdendo uma história e tanto. Já adorei os personagens!
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lu

    Achei a proposta promissora, com esse lance de ex-cunhados e tal, mas depois que li ali que a autora não estereotipou essa descendência eu já quero, pq fiquei curiosa.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)