Resenha #218: Sombra e Ossos - Leigh Bardugo (Gutenberg)

Share:
Título: Sombra e Ossos
Título Original: Shadow and Bone
Autor: Leigh Bardugo
Série: The Grisha #1
Páginas: 288
Ano: 2013
Editora: Gutenberg
Sinopse: Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.
Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.


Acho que tirei 2017 para ser o ano de tirar o atraso das séries de fantasia que estavam mofando na lista de leitura. Graças a Zeus e Odin, todas estão sendo maravilhosas e com Sombra e Ossos não foi diferente.

"Eu espero por você há muito tempo, Alina. [...] Você e eu mudaremos o mundo."

Pela sinopse, percebe-se que temos o velho clichê do protagonista que não sabia o que era até um certo incidente (Olá, Harry Potter, Percy Jackson e afins…) O que importa é como a autora conduz sua história e como seus personagens são construídos. Nisso, Leigh Lady Bauducco* Bardugo não deixou a desejar

Alina é órfã e só teve como companhia seu amigo Mala Maly. De repente, ela se vê com uma responsabilidade gigante jogada nos seus ombros. Claramente Alina não quer um pingo dessa responsabilidade e, apesar de super insegura, ela dá o seu melhor pensando no povo de Kavka. Inseguranças à parte, Alina é corajosa, leal aos seus amigos, resiliente e de bom humor (isso quando alimentada e descansada, o que me identifiquei bastante).

Por ter tido um passado um tanto difícil, por algumas vezes Alina se deixa deslumbrar por todo esse mundo novo que foi jogada. Algumas pessoas viram isso como algo negativo, mas eu achei interessante a autora colocar esse detalhe porque assim a personagem se torna mais humana, real.. Que atire a primeira pedra que não iria ter a mesma reação que ela, se tivesse crescido em um orfanato?


Mas quem rouba a cena de toda a história é o Darkling e isso é um fato. Todo trabalhado no mistério, Darkling quer ajudar Alina a domar seu poder, mas até onde essa ajuda é sincera? Isso são cenas para os próximos capítulos. Confesso que queria mais aparições físicas do personagem (já que o espírito dele estava sempre rodando por ali, querendo ou não), mas para um livro introdutório até que fiquei satisfeita com suas participações.

"Torne-me seu vilão."

Os personagens secundários também foram bem construídos e trabalhados. Destaque para Genya e Maly, amigos de Alina. No começo (acho que todo mundo), fiquei com um pé atrás com Genya, mas logo a Grisha ruiva me conquistou com seu jeito. Já o mala do Maly, em certos momentos (99% deles pra ser mais exata), queria arrastar a cara dele no Não-Mar. Ele me lembrou muito o amiguinho chato da Mare (A Rainha Vermelha). (Percebe-se a importância que ele teve na minha vida; nem lembro do nome do sujeito) OK que Maly foi um bom amigo pra Alina, ajudando-a quando ela mais precisou e sempre disposto a continuar fazendo isso, mas ele também tem atitudes um tanto egoístas e bem machistas para o meu gosto.

O ponto forte dessa fama toda do Grishaverse é a escrita da Leigh. Além de ser bem ágil, sem muitos rodeios, a autora não enche as páginas de descrição. Esse detalhe foi algo que percebi quando li Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra, que foi meu primeiro contato com ela. Assim como em A Queda dos Reinos, a autora descreve o necessário para que saibamos como é o cenário, mas o foco mesmo é nos sentimentos dos personagens.

Adorei também o embasamento do mundo Grisha. Gostei do toque de cultura russa na história, não só no clima de Kavka, mas também nas vestimentas e expressões. Gostei do fato da magia dos Grisha, exceto Darkling e Alina, na verdade ser manipulação de elementos químicos.

"O problema em querer é que isso nos deixa fracos."

A história se desenvolveu de uma forma diferente da que eu estava esperando, mas foi uma boa surpresa. Nos capítulos finais, eu estava cheia de teorias e todas foram por água abaixo, me fazendo de trouxa e levando alguns tirozinhos (ou seja, nada de novo sob o sol). Esse livro termina com um gancho não daqueles de morrer pela continuação, mas instigante o suficiente para fazer você querer ler logo Sol e Tormenta. Algo que fiz imediatamente.

*Quando conheci a autora, eu não consegui lembrar direito o nome dela e só chamava de Lady Bauducco. Na verdade, ainda chamo. A culpa é da sonoridade e das palavras que meu cérebro interpretou como parecidas.

19 comentários:

  1. Oie
    Já vi diversos comentários sobre este livro, mas não sei pq ele não me desperta interesse. Mas tem uma premissa muito boa para quem gosta do gênero.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu leio essas resenhas por aqui e fico loucaaa pra tentar o gênero, mas não parece muito meu estilo. O que fazer nesse caso? hahhaa

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu.
    Sua resenha me deixou super curiosa sobre a história, por isso vou deixar anotada. Mas te confesso que não sou muito de ler distopias e afins.
    Beijokas
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?
    Dps de ler o apelido carinhoso que você adotou na autora, eu não consegui olhar para o nome dela, na capa, sem ler Lady Bauducco. HAHAH E eu tô rindo muito disso aqui sozinha!!
    Bom, eu já ouvi dizer sobre esse livro, mas ele não me cativou...ainda. Acho que é um livro que eu até leria, mas não nesse momento, sabe?! (oi?)
    Beijos
    5 O'clock Tea

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu, tudo bom?
    Eu tenho sentimentos parecidos com o Maly no primeiro livro (ele era bem esteriótipo de melhor amigo egoísta e tal), mas meu ranço pelo Darkling foi tamanho ao fim dele que coloquei o Maly num potinho e gritei MELHORE E SIRVA DE ESCUDO PARA A ALINA PORQUE É PRA ISSO QUE TU TÁ AQUI. E graças aos céus, melhorou muito. O desenvolvimento do Maly é um dos meus faves nessa trilogia <3
    TEM UMA DETERMINADA CENA NO SEGUNDO LIVRO (?) ACHO QUE MENINA... EU BERREI TANTO. Envolve uma tatuagem; você vai saber se leu/quando ler.
    ESPERO QUE AME ELE TAMBÉM, POR FAVOR AME ELE Ç_Ç eu tenho emoções de mãe coruja com esse menino.
    Ler sua resenha me deu uma saudade da trilogia! Vontade de reler tudo. Amo a criação do mundo Grisha e como a Leigh tornou tudo tão real; e a inspiração na Rússia czarista só deixou tudo mais KAJSNFOASGBASGUOBASGUO
    Vou aguardar suas reações com os próximos volumes!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, não tem como ama o Mally, em nenhum dos 3 livros.

      Excluir
    2. Tem sim inclusive amo muito :P UHASUHASUHASUHASUHASUH
      Maly e Nikolai são meus bebês preciosos.

      Excluir
  6. Oi, Lu!
    Nunca li nenhum livro dessa série.
    Tenho vontade, mas ainda não tive oportunidade!
    Eu gosto das séries que terminam nos fazendo querer ler o resto, acho importante pra continuação, me lembra bem Hush hush <3
    Parabéns pela resenha ;)

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  7. Esse livro é muito bom, Darkiling <3. E a trilogia é muito boa. Recomendo demais!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lu. Eu não conheço a autora porque não gravo nomes, mas foi falar de Sementes da Guerra e lembrei quem é. Eu não sou fã de fantasia não, mas esse Darkling me chamou atenção, amo personagens misteriosos, são um amor <3
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  9. 2017 não foi um ano bom para fantasias, não consegui terminar nem "Crônicas de Amor e Ódio" que era minha maior expectativa para esse ano kkk Acho que o jeito é esperar que 2018 seja mais promissor para o gênero! Adorei a resenha, informativa a ponto de deixar a pessoa curiosa, mas sem detalhes que tirem o prazer da leitura! Estava com saudades daqui, meu ritmo de blogagem anda lento demais, quase parando kkk

    Jaci
    Pandora e sua Caixa

    ResponderExcluir
  10. A resenha está muito boa :)
    ...pena não ser o tipo de livro que me chame atenção.

    XoXo
    - Helena Primeira
    - Helena Primeira Youtube
    - Primeira Panos

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu, com tantos elogios a essa autora, eu quero logo conhecer a escrita dela, mesmo com toda minha atual dificuldade com fantasia hehehehe e o fato dela ser objetiva muito me agrada! Vc como sempre dando ótimas indicações.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Oi Lu! Eu consegui finalizar várias séries esse ano, mas essa continua na fila. Li o primeiro e amei. O meu personagem favorito é o Darkling. Crush, com certeza. Bjos!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Lu...
    Adorei a sua resenha claro... Menina lendo aqui percebi que tenho este livro, preciso pegar pra ler, porque a sua empolgação é contagiante... adorei!!! Estou bem curiosa, ainda mais porque o foco da autora é nos sentimentos dos personagens. Xero!!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Luiza!
    Menina esse livro tá na minha estante acho que vai fazer uns dois anos kkkkkkk
    Sempre pego ele,mas acabo me desanimando.Acho que ainda não chegou a vez dele hahahahhahaha
    Mas só de saber que a autora é bem direta,sem enrolações e fornecendo o necessário para que o leitor possa compreender o mundo é algo super positivo!
    Mas acho que vou deixar pra 2018 mesmo kkkkkkkkk
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Lu!
    AHHHHHHHHHHHH! FINALMENTE ELA ENTROU NO MUNDO DOS GRISHA!
    Concordo muito contigo. É um livro bom demais, tirando o Mala. A unica coisa que não foi bem construida ai foi esse romance lenga lenga.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Ooi Luiza!
    Vim aqui correndo conferir a resenha do primeiro livro depois de ver a do segundo hehe
    achei que era novidade, mas já que você disse que está tirando o atraso, deve já ser mais antiga.. e, nossa, não para mesmo de aparecer séries que eu quero ler!! adorei, fiquei super curiosa! eu gosto dessas histórias típicas de fantasia hehe
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)